Aos 23 anos, Diogo Barbosa é um dos mais jovens do elenco alvinegro. Mas nem por isso o lateral-esquerdo tem um currículo enxuto. O Botafogo é o sétimo clube do jogador, que foi promovido aos profissionais em 2010, justamente quando atuava pelo Vasco, adversário do próximo domingo na decisão do Estadual, no Maracanã. O responsável por dar uma chance ao menino, então com 18 anos, foi o técnico PC Gusmão, motivado por uma carência no elenco vascaíno.

— Nós precisávamos de alguém para a posição. Ele subiu para um período de testes, chamou a minha atenção pela inteligência e ficou — conta o treinador.

A estreia de Diogo Barbosa se deu em um clássico contra o Flamengo, que terminou empatado em 1 a 1. Jogado na fogueira, surpreendeu o comandante com a sua tranquilidade minutos antes de entrar em campo. A trajetória do lateral-esquerdo em São Januário, porém, ficou limitada a apenas cinco partidas. Ele não venceu, sequer fez gols. Mas deixou uma boa impressão em PC.

— Não sei por que não quiseram continuar com ele no Vasco, mas eu fiquei satisfeito. Tanto que o levei para o Sport, no ano seguinte — lembra o técnico.

Depois de rodar por Guarani, Coritiba, Atlético-GO e Goiás, o lateral-esquerdo foi uma das apostas do Alvinegro para esta temporada. Titular absoluto com Ricardo Gomes, Diogo Barbosa se destaca pela desenvoltura na parte ofensiva do jogo, mas ainda precisa aprimorar o trabalho de marcação.

— Ele é jovem, sempre terá o que corrigir — acredita PC Gusmão: — Se tiver uma sequência, vai superar qualquer deficiência.

Fonte: Extra Online