Decisivo para a arrancada que livrou o Botafogo de qualquer chance de ser rebaixado e colocou o time na briga por uma vaga na Copa Libertadores de 2019, o atacante Erik brincou sobre a ajuda indireta que deu ao Palmeiras, clube ao qual pertence e que o emprestou ao time carioca até o final de dezembro.

Em entrevista coletiva nesta segunda-feira, o atacante, que marcou gols nos triunfos sobre Flamengo (2 a 1) e Internacional (1 a 0), os dois perseguidores do Palmeiras na luta pelo título do Campeonato Brasileiro, relevou que alguns amigos palmeirenses consideram que ele merece medalha em caso do título do time alviverde, mas garantiu que seu foco está totalmente no Botafogo.

“Existem muitas brincadeiras. Quando você vai para outro clube conhece mais pessoas, faz novas amizades, mas tenho amigos palmeirenses que até brincam, falam que se o Palmeiras for campeão eu mereço uma medalha (risos)”, brincou. “Em 2016 a gente também quebrou um tabu de 22 anos. Fui muito feliz por ter feito um gol importante. Agora fiz contra Flamengo e Inter, acabei ajudando o Palmeiras, mas o importante é o que fiz pelo Botafogo. Estou preocupado com o que fazemos aqui”, acrescentou.

As boas atuações que acabaram ajudando o Palmeiras – o time paulista tem 71 pontos, cinco a mais que o Flamengo, vice-líder, e já pode ser campeão na próxima rodada – credenciaram Erik a viver o melhor momento de sua carreira, segundo ele mesmo. Mais maduro, o atacante despistou sobre o futuro, mas disse que é feliz no Botafogo.

“Meu foco principal nesse momento é deixar meu melhor a cada jogo, viver intensamente cada partida, cada dia no clube. (Permanecer em 2019) É algo que não depende só de mim”, disse. O Botafogo tentará a permanência de Erik junto ao Palmeiras. No entanto, como haverá eleições, a diretoria do clube alviverde ainda não começou a definir o planejamento para a próxima temporada, portanto não se sabe se o jogador, contratado por cerca de R$ 13 milhões, estará nos planos.

Com as quatro vitórias seguidas, o Botafogo subiu para a nona posição, com 47 pontos, a seis do Atlético, que ocupa o sexto lugar, e se colocou na briga pelo G6, que dá vaga à pré-Libertadores. O time carioca aposta nos confrontos diretos contra Galo e Santos para conseguir o que seria um milagre depois do que a equipe viveu nessa temporada.

“Lembranças boas são sempre bem-vindas. Estamos vivendo um grande momentos, mas no futebol temos que sempre estar preparados para os momentos difíceis também. Temos objetivos, mas não depende só de nós e temos que buscar sempre vencer por respeito a essa camisa. Vamos um passo de cada vez”, disse.

Fonte: Superesportes