A menos de dois meses para o Natal, Rodrigo Pimpão já deve saber o que quer de presente: conciliar as assistências com bola na rede. O atacante do Botafogo tem 11 assistências na temporada e é o líder do time no quesito. Este também é o número de jogos que ele está sem marcar, a pior seca dele na temporada e que aconteceu outras duas vezes: no início deste ano e em 2016.

A última vez que ele balançou as redes foi contra o Nacional – URU, na vitória de 2 a o, no Nilton Santos, pela volta das oitavas de final da Libertadores. Muita coisa passou neste período. Ele conviveu com dores com no joelho e precisou ser baixa algumas vezes, além de ter visto Guilherme crescer e até colocá-lo no banco contra a Chapecoense e cometeu o pênalti que originou o gol do Avaí.

Para se ter uma ideia da queda de rendimento no quesito gols, ele, em duas passagens pelo Glorioso, tem 102 jogos e 21 gols, uma média um pouco superior de um tento a cada cinco partidas. Neste jejum, ele não marcou contra o Flamengo, na semifinal da Copa do Brasil e no Brasileirão, Ponte Preta, Bahia, Vitória, Chapecoense, Vasco, Avaí e Corinthians. O atacante também passou em branco nos dois jogos da Libertadores contra o Grêmio.

Mas também aconteceram coisas boas. Por exemplo, Rodrigo chegou ao centésimo jogo pelo clube contra o Vasco, e comemorou os 30 anos em grande estilo, na última segunda-feira, ao desviar e tocar para Brenner marcar o gol que abriu a vitória sobre o Corinthians. Também brilhou contra o Bahia, quando deu duas assistências para os gols de Roger e Bruno Silva.

Brenner dá apoio e exalta lado garçom 

Seu novo companheiro de ataque, Brenner crê que Rodrigo Pimpão reencontrará o caminho dos gols em breve. O centroavante também brincou com as duas últimas assistências do companheiro.

– Converso com o Pimpão, nossa relação é ótima. Ele brinca que me dá os gols. Ele deu a raspada (de cabeça) contra Vitória e Corinthians. Temos que ressaltar isso. É claro que ele quer voltar a fazer gols, mas isso vai acontecer naturalmente. Com certeza ele vai marcar e nos ajudar mais ainda – opinou.

Fonte: Terra