O jornalista e professor Paulo Cezar Guimarães fará no próximo dia 30, em Ipiabas (RJ), distrito de Piraí, durante o Feijão no Fogão, o pré-lançamento do livro “Jogo do Senta: a verdadeira origem do chororô – da editora Livros de futebol,”. A obra conta a história de uma vitória do Botafogo por 5×2 sobre o rival Flamengo, que, para o autor, foi o primeiro chororô do clássico.

No próximo dia 10 de setembro, completará 70 anos da realização do clássico. O lançamento oficial será em General Severiano, dia 9 de setembro. O prefácio do livro fica por conta do também jornalista botafoguense Roberto Porto. A orelha é de Maurício Menezes. O posfácio é do autor Marcos Eduardo Neves. A obra com muitas fotos e reproduções dos jornais da época.

Dois gols do Botafogo foram marcados por Heleno de Freitas. O quinto e último gol alvinegro, marcado por Geninho, foi o que provocou a imensa confusão – entrou, não entrou –, fazendo com que os flamenguistas (que seria tricampeão aquele ano, com o famoso gol do Valido), orientados pela sua diretoria, sentassem em campo, dando fim à partida, que acabou indo para os tribunais. No fim, a vitória do Botafogo foi confirmada.

PC Guimarães conta que conheceu a história da partida no livro de Marcos Eduardo Neves, “Nunca houve um homem como Heleno”, biografia do ídolo alvinegro. Em busca de provar que os botafoguenses não são os chorões no clássico contra os rubro-negros, o jornalista mergulhou em uma pesquisa grande, vasculhando todos os registros de jornais da época, mais de 40 livros, além de várias entrevistas.

– Como botafoguense, nunca engoli essa história de chororô. É um livro engraçado, mas antes de tudo é um resgate histórico. Ele reforça essa coisa engraçada e importante da rivalidade entre os clubes, mas é um fato histórico sobretudo – conta PC Guimarães.

Dentre os entrevistados pelo autor para escrever o livro, três deles estiveram presentes em General Severiano no clássico com o Flamengo. Um deles, é o ex-lateral-direito alvinegro Cacá. Uma quarta pessoa, conta PC, que assistiu ao jogo e que estava na pauta de entrevistados, faleceu antes que a entrevista fosse realizada.

PC Guimarães fala também de outros jogos polêmicos na história do clube. Para isso, ouviu jogadores que passaram recentemente do Botafogo e também craques do passado como Carlos Roberto e Zagallo, que jogou e treinou pelas duas equipes.

Fonte: Terra