Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Jogos

Carioca

25/04/21 às 18:00 - Nilton Santos

Escudo Botafogo
BOT

X

Escudo Macaé
MAC

Carioca

17/04/21 às 16:00 - Maracanã

Escudo Fluminense
FLU

1

X

0

Escudo Botafogo
BOT

Copa do Brasil

14/04/21 às 21:30 - Frasqueirão

Escudo ABC
ABC

1

X

1

Escudo Botafogo
BOT

Episódios com Jair Ventura no Botafogo em 2017 podem ter feito Jefferson antecipar aposentadoria

0 comentários

Compartilhe

Jefferson, do Botafogo, defende a cobrança de Rafael Moura (FOTO: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)
Foto: Vitor Silva / SS Press / Botafogo

Ídolo do Botafogo, Jefferson se aposentou relativamente cedo, aos 35 anos, no fim de 2018. O ex-goleiro revelou em entrevista ao jornalista Thiago Franklin, em live no YouTube, que dois episódios em 2017 podem ter ajudado a tomar a decisão.

A primeira foi quando Jefferson voltou a jogar em 2017, após mais de um ano parado, fechou o gol em empate em 1 a 1 com o Atlético-MG e teve uma sequência de jogos. Porém, a comissão técnica de Jair Ventura optou pela volta de Gatito Fernández na reta decisiva das competições.

– Nós jogadores nos respeitamos muito. Sou um cara muito sincero, franco e realista. Entendo quando estou em bom momento e quando não estou. Estava em crescente no Botafogo, falei agora assumi a titularidade, estava bem, fazendo grandes jogos, voltando da lesão. Quando sai em uma situação dessas, você pensa muita coisa, já perdi o espaço, não tenho mais o valor que tinha. Naquele momento deu uma desmotivada – admitiu Jefferson ao Canal do TF.

Máscaras do FogãoNET para torcedores do FogãoNET durante a quarentena da pandemia do novo coronavírus (COVID-19)

Jefferson quase voltou ao time após falha de Gatito

O ídolo revelou também que a comissão técnica quis seu retorno ao time no fim do Campeonato Brasileiro, após Gatito falhar na derrota por 1 a 0 para o Atlético-PR.

– Em 2017 teve um episódio no fim da competição que a comissão técnica chegou em mim faltando três jogos e queria que eu entrasse. Ali não concordei. Não é que me recusei a entrar em campo. Deixei claro que podia me colocar, mas na minha opinião não era o certo. Era falar que a culpa era do Gatito. Não trabalho desse jeito, acho que para subir na vida não precisa pisar em ninguém. O respeito que sempre tive pelo Gatito e ele por mim foi sensacional – contou.

Jefferson não guarda mágoa de Jair Ventura

Jefferson afirmou ainda que esperava ter mais crédito com Jair Ventura.

– Sempre respeitei o Jair. Não digo que esperava que ele me ajudasse, não seria uma ajuda. Mas acho que naquele momento ele poderia ter dado sequência naquele momento importante que eu estava vivendo. Mas não tenho mágoa nenhuma, respeito muito e converso com ele. Podia ter relevado a minha história no futebol – completou.

Fonte: Redação FogãoNET e Canal do TF

Comentários