A fase é mesmo negra para o futebol carioca. Em sete anos, foram quatro rebaixamentos para Série B do futebol brasileiro – o Fluminense, ano passado, livrou-se de disputar a Segundona graças ao caso Héverton.

Acostumado a dividir com São Paulo o papel de estado com o maior número de representantes na Primeira Divisão, ano que vem o Rio de Janeiro será superado por Santa Catarina: Flamengo, Fluminense e Vasco, contra Avaí, Chapecoense, Figueirense e Joinville.

– A verdade é que infelizmente os clubes do Rio pararam no tempo. Não tem como fugir disso – diz ex-jogador Ramon.

Ele fala com conhecimento de causa. Quando ainda calçava chuteiras, defendeu Vasco, Fluminense e Botafogo, sendo multicampeão pelo clube de São Januário. Atualmente, é auxiliar técnico do Joinville e campeão da Série B – com sete pontos à frente do Cruzmaltino, como fez questão de lembrar.

Para Ramon, a organização do futebol catarinense explica a boa fase. Se não fosse pelo rebaixamento do Criciúma, o estado do Sul do país poderia ter cinco representantes na elite:

– O segredo é o planejamento. No caso do Joinville, a profissionalização é cada vez maior. É tudo pago em dia. Temos um campeonato estadual forte, com os clubes do estado disputando o Brasileiro em diferentes divisões.

Fonte: Extra Online