Gaciba diz que segundo gol anulado do Flamengo foi legal

Compartilhe:

O Flamengo arrancou o empate contra o Botafogo, neste domingo, no Maracanã, com gol de Elias aos 49 minutos da etapa final. Porém, a história poderia ter sido diferente. No segundo tempo, o próprio Elias teve dois gols anulados. O segundo foi o que gerou mais reclamações, já que, no começo da jogada, o pé de Dória dá condição para o volante e, na sequência, Bolívar domina mal a bola, que sobra para o jogador finalizar para a rede. Para o comentarista de arbitragem Leonardo Gaciba, apesar da posição do atleta ser normal, é muito difícil de ser percebida pelo assistente, já que o corpo do zagueiro do Botafogo está projetado para a frente.

– Independente da origem da jogada, o gol é legal. Se for a cabeçada, o pé do jogador do Botafogo está saindo, mas é uma luta do olho humano com a máquina muito difícil de ser vencida, porque a referência do assistente, na maioria das vezes, é o corpo do jogador. Fica difícil ver partes como o pé, que dá condiçao. Na regra, friamente dentro da lei, é legal. Um gol mal anulado. Mas dentro do campo de jogo é muito difícil de ser interpretado – explicou, durante o “Troca de Passes”.

Questionado se, caso Elias realmente estivesse impedido, se a jogada de Bolívar tornaria a posição legal por iniciar um novo lance, Gaciba afirmou que é uma questão de interpretação, já que também pode ser visto como um rebote que o rubro-negro aproveitou.

– Essa questão é interessante colocar, porque estamos radicalizando a modificação na regra. Neste caso, para o Bolívar ser origem da jogada, só se considerar que houve erro técnico do jogador. Que ele teve posse de bola, que teve a bola à sua disposiçao e cometeu um erro técnico. E me parece que isso também, já que ele tenta dominar na coxa e a bola foge. Poderia ser considerado, mas a questão do desvio, não é qualquer movimento do defensor que é considerado desvio. O jogador tem que buscar o jogo, sair da sua posição e tocar a bola mal para se considerar origem (do lance). Nesse caso o jogo vem até o Bolivar, a bola foi até ele, então pode ser considerado rebote. Mas tem essa interpretação de ser erro técnico. Se ele já tinha a bola e dominou mal, tornando-se origem da jogada – concluiu o comentarista.

Fonte: Globoesporte.com

Comentários