Tão importante quanto quem coloca a bola no fundo das redes é o atleta que possibilita um jogador a ficar em posição clara para fazer um gol. Luiz Fernando pode não ter marcado em 2020 ainda, mas é, estatisticamente falando, um dos jogadores mais importantes para o clube de General Severiano neste começo de temporada.

O atacante teve participação direta em três dos oito gols marcados pelo Botafogo em 2020 – todos por meio de assistências. Contra o Náutico, na última quarta-feira, entrou no segundo tempo, com a função de oferecer mais profundidade e explorar a linha de fundo. Em um dos primeiros lances em campo, tirou a marcação com um bonito corte, do lado direito do campo e cruzou para Bruno Nazário subir no tempo perfeito e desviar de cabeça para o gol de empate.

Banner da loja do FogãoNET para faixa japonesa

Luiz Fernando fez apenas quatro partidas em 2020, em razão de problemas médicos, mas quando atuou, mostrou que pode ser uma opção interessante no setor direito. Na partida contra o Náutico, usou bem a velocidade e foi uma válvula de escape para o time diante de um rival com um forte esquema defensivo. A atuação só não foi melhor pela cobrança de pênalti desperdiçada, na disputa da vaga.

Aos 23 anos, Luiz Fernando foi contratado pelo Botafogo no início de 2018 junto ao Atlético-GO e tem contrato até dezembro de 2021. A timidez fora de campo, aos poucos foi sendo superada dentro das quatro linhas. O auge do jogador no Alvinegro se deu no Estadual daquele ano, quando, contra um favorito Flamengo, desbancou a vantagem do empate do arquirrival ao balançar a rede e pôr a mão no nariz – uma alusão ao “cheirinho”, provocação. O gol levou o time à final e se tornou essencial para a conquista do título.

Longo jejum

Na temporada passada, no entanto, não emplacou uma boa sequencia de atuações e não foi poupado das críticas ao pouco poder ofensivo do ataque alvinegro ao longo do ano. O último gol de Luiz Fernando pelo Botafogo foi na vitória por 2 a 1, em casa, sobre o Athletico-PR, pela 14ª rodada do Brasileirão, realizada dia 11 de agosto do ano passado.

A chegada do técnico Paulo Autuori pode ser uma nova chance de voltar a ser útil para a equipe. Durante a pré-temporada, no Espírito Santo, mostrou bom entrosamento com Bruno Nazário e Pedro Raul na criação. Com um pouco mais de tranquilidade para trabalhar após a classificação no torneio nacional, Autuori terá mais tempo de fazer testes e de implementar as ideias que tem em mente para a equipe.

A próxima chance de Luiz Fernando mostrar serviço será no dia 1 de março, quando o Botafogo estreia na Taça Rio, diante do Boa Vista. A partida será realizada no Nilton Santos, às 19h (de Brasília) e pode marcar a estreia do japonês Keisuke Honda.

Fonte: Terra