Em reunião com torcidas organizadas de Vasco e Botafogo na tarde desta quinta-feira, o Gepe (Grupamento Especial de Policiamento de Estádios) do Rio de Janeiro pediu aos vascaínos que não incentivem a compra de ingressos no setor Norte, exclusivo para os botafoguenses no Maracanã. O jogo decisivo do Campeonato Carioca acontece no domingo, às 16h — a primeira partida foi vencida pelo Vasco por 1 a 0.

O pedido vem para evitar situações como a da final de 2015, também entre Botafogo e Vasco, quando a torcida vascaína, a exemplo deste ano, esgotou os ingressos para seu setor no primeiro dia de vendas. Houve movimentação de torcedores do Vasco para comprar ingresso no setor do Botafogo, o que gerou tumultos na partida. De acordo com o Major Silvio Luiz, comandante do Gepe, a polícia tentou agir para evitar que mensagens do tipo se difundissem neste ano.

– Identificamos algumas mensagens com esse sentido em redes sociais e avisamos às torcidas para retirar do ar. Pedi que não apenas retirem a mensagem equivocada mas também coloquem a informação correta, de que o setor Norte é exclusivo para a torcida do Botafogo – afirmou.

O encontro desta quinta-feira foi de praxe, para acertar detalhes do trajeto das organizadas ao Maracanã. Seguindo orientação do Gepe, as vendas de ingressos do setor Norte, o único ainda não esgotado para a final, seguirão acontecendo apenas na sede do Botafogo, em General Severiano, e no estádio Caio Martins, em Niterói, inclusive no dia do jogo, caso as entradas não acabem antes. Não serão mais vendidos ingressos no Maracanã.

Trata-se de uma medida para desencorajar torcedores do Vasco que tentem comprar ingressos na torcida rival. A princípio, só haverá reforço de policiamento no setor do Botafogo em caso de problemas antes e durante a partida. Vascaínos identificados na torcida do Botafogo na final de domingo serão retirados do Maracanã.

– Há dois procedimentos: caso aconteça algum tipo de tumulto, briga ou agressão, encaminharemos ao Jecrim (Juizado Especial Criminal) para que seja feito o registro do ocorrido. Se for apenas uma identificação, provocando tumulto só pela presença, o torcedor será retirado do estádio – frisou o comandante do Gepe.

Fonte: O Globo Online