Ídolo do Botafogo e um dos maiores nomes da história do futebol brasileiro, o ex-jogador Gerson reagiu com extrema indignação à decisão da diretoria do clube de demitir Sebastião Leônidas, ex-zagueiro e que trabalhava nas divisões de base do Alvinegro. Ele foi um dos 45 funcionários desligados do clube durante a semana como parte das medidas de contingenciamento em virtude da crise financeira provocada pela pandemia do novo coronavírus.

Em seu canal no Youtube, o Canhotinha de Ouro disse entender a dificuldade que os clubes estão enfrentando por conta da paralisação do futebol, mas opinou que Sebastião Leônidas, de 82 anos, jamais deveria ter sido demitido.

Estou embasbacado, de queixo caído, indignado com a diretoria do Botafogo. Eu compreendo e não entendo, ou eu entendo e não compreendo. Sei que os clubes estão em situação complicada, devendo os jogadores, entendemos tudo isso. Mas tem gente para você mandar embora, e tem gente que não pode mandar embora. E ele é um deles. Tinha que ficar com o Leônidas de uma maneira ou de outra. Vocês estão de brincadeira com coisa séria! – disse Gerson, revoltado.

Gerson contou que foi ele quem acabou “intermediando” a chegada de Sebastião Leônidas ao Botafogo, em 1966, quando indicou a um dirigente na época o quarto-zagueiro, que atuava no America e já acumulava convocações para a Seleção Brasileira. Leônidas foi bicampeão carioca, campeão brasileiro e tricampeão do Torneio de Caracas, que o Botafogo pleiteia como título mundial.

– Não tinha quarto-zagueiro melhor do que ele no Rio – lembrou o Canhotinha.

‘Base do Botafogo sentirá uma falta tremenda’

Sebastião Leônidas trabalhava como uma espécie de conselheiro na base do Botafogo, em contato direto com os jovens e com os profissionais da comissão técnica. Gerson acredita que o trabalho de formação do Glorioso vai sentir falta da presença do ídolo.

– O trabalho que o Leônidas fez esses anos todos no Botafogo não sei se tem alguém que fez ou alguém que irá fazer. Sempre foi corretíssimo. Não tinha um jogador da base que não gostasse dele, um que ele deixasse de apoiar na hora que deveria apoiar. Ele sempre tinha uma palavra. A base vai sentir uma falta tremenda dos conselhos e dos ensinamentos do Leônidas. Ele passou anos e anos ensinando a garotada e hoje o Botafogo dá um chute no balde desse aí – finalizou.

Confira o desabafo de Gerson:

Fonte: Redação FogãoNET