Fim de partida no Rio, o Botafogo vence por 2 a 1, leva a vantagem do empate para o jogo de volta, fora de casa, mas é a torcida adversária, derrotada, que sai comemorando, confiante.

É o roteiro até aqui do duelo entre Botafogo e Colo-Colo, mas foi também o do primeiro jogo da final do célebre Brasileirão de 1995.

O adversário era o Santos, que precisaria de uma vitória simples no Pacaembu.O zagueiro Gonçalves, herói daquele título, ficou indignado em campo porque os santistas faziam mais barulho.

— Foi uma explosão espontânea. Era uma disputa de um título, hoje é a primeira batalha de um time em formação, é normal a desconfiança . — disse Gonçalves.

Se no passado o Santos comemorou antes da hora,no presente o Colo-Colo se mostrou confiante. “Muita torcida, pouco time” chegou a dizer um ex-jogador do Colo-Colo, sobre o time alvinegro de Jair Ventura.

O final do roteiro em 95 todos sabem, o Botafogo acabou campeão. E Gonçalves espera que hoje tudo continue parecido.

— Cada jogo é uma história, mas não tem que temer. A vantagem é pequena, mas quando se joga por dois de resultados a pressão fica toda com eles — opinou o ídolo.

Fonte: Extra Online