A preparação para o jogo de segunda, contra o Atlético-PR, envolveu mais do que o esquema de jogo do Botafogo. O duelo vai acontecer na Arena da Baixada, onde o campo é de grama sintética. O técnico Jair Ventura disse que chegou a procurar um campo semelhante no Rio, mas não encontrou.

— É muito diferente, muda bastante o quique, a batida, para quem joga bola sabe. Agora é permitido, então tem que ir lá e tentar se adaptar o mais rápido possível — disse o técnico, acrescentando que, no treino de sexta-feira, o campo de grama foi molhado para adaptar os jogadores. — Se repararem os jogos lá na Arena são sempre muito escorregadios.

O meia Bruno Silva, que volta ao time após cumprir suspensão no jogo contra o Sport, também comentou a diferença do gramado.

— A bola fica mais rápida, então no passe você tem que ter cuidado para não colocar muita força. Na hora de mudar de direção, acho que escorrega mais, essas coisas. Mas, no aquecimento, a gente tenta se adaptar logo, como tem que fazer. Não é uma coisa que vai atrapalhar — disse o volante, que estava no Atlético-PR em 2013, quando o campo da Arena da Baixada era de grama natural.

— Nunca joguei, vai ser a primeira vez. Conversei com amigos que jogaram lá, eles falaram que é um pouco diferente, mas não muito. A gente tem que se adaptar e tentar vencer, não pode ser desculpa — afirmou Bruno Silva.

Fonte: O Globo Online