A temporada é ruim. Quedas precoce na Libertadores e Campeonato Carioca, além de campanha irregular no Brasileiro, onde flerta perigosamente com o rebaixamento. Em meio a uma grave crise financeira, o Botafogo tem poucos motivos para comemorar. Apesar dos tantos problemas no seu time, o torcedor bate no peito com orgulho ao gritar para quem quiser ouvir: “É o melhor goleiro do Brasil, Jefferson”.

“Já está na história do Botafogo”, é o que garante o técnico Vagner Mancini. Apesar de todas as suspeitas, o treinador tem o mesmo orgulho dos torcedores e revela uma brincadeira feita internamente entre os jogadores. “Chamamos ele de anjo da guarda, pois sempre está pronto para realizar um novo milagre”, explica o comandante alvinegro.

Após a derrota por 2 a 1 para o Ceará, na última quarta-feira, os torcedores do Botafogo deixaram o Maracanã e rumaram para suas casas repletos de dúvidas, mas com uma certeza: a cada dia, Jefferson fortalece ainda mais seu status de ídolo.  Para se ter uma ideia, o nome do goleiro foi exaltado em ao menos três oportunidades no doloroso revés, que deixou os cariocas em situação delicada na Copa do Brasil.

Delicada, mas não impossível. E só não é impossível porque Jefferson operou milagres, com defesas à queima roupa e em séries. Ainda teve a intervenção na cobrança de pênalti de souzam já no fim do duelo. “Se não fosse ele, o resultado teria sido ainda maior. Ele fez a diferença e nos manteve na competição. Ceará poderia ter matado o jogo e o Jefferson não deixou. Estamos na briga”, comemorou Vagner Mancini.

Por muito tempo, Jefferson não teve reconhecimento por sua timidez, pouco carisma. A introversão não diminuiu, muito menos sua qualidade em baixo da baliza. Pelo contrário. Agilidade e reflexos parecem estar ainda melhores. O tal reconhecimento nacional ainda não anunciou um relacionamento com o goleiro, mas o flerte está ficando sério.

Convocado por Dunga, Jefferson deverá ser titular da seleção brasileira nos próximos amistosos contra Colômbia e Equador em setembro, nos Estados Unidos. Sem a sombra de Julio Cesar, escolhido de Felipão, o goleiro do Botafogo busca o tão esperado protagonismo com a camisa amarela.

Protagonismo esse absoluto com a camisa alvinegra. Ídolo inconteste, Jefferson recusou recentemente proposta do Benfica para permanecer no Botafogo. A torcida agradece e reza para que seu anjo da guarda continue operando o máximo de milagres possíveis.

Fonte: UOL