Sem Seedorf, o técnico Eduardo Hungaro parece já ter escolhido o seu homem de confiança no meio de campo do Botafogo. Os bons treinamentos que vem realizando e a estreia destacada contra o Madureira, com direito a gol, credenciaram Jorge Wagner a ser considerado fundamental para o setor do time que enfrenta o Deportivo Quito na próxima quarta-feira, no Equador, pela partida de ida da fase eliminatória da Libertadores.

– O Jorge teve uma excelente atuação, cansou por volta dos 30 minutos do segundo tempo, mas esse jogo serviu de preparação para Quito. Eu não imagino o Botafogo sem ele durante os 90 minutos em Quito. Há momentos em que o treinador opta pela superação física para condicionar o atleta, e ele sai sabendo que está condicionado para jogar os 90 minutos lá – frisou.

Além de Jorge Wagner, outro que tem chances de enfrentar o Deportivo Quito é o atacante Henrique. Depois de marcar pela primeira vez apenas no seu 26º jogo pelo clube, o jogador vê a possibilidade de ser escalado crescer à medida em que o tempo passa, e a situação de El Tanque Ferreyra não é regularizada. Satisfeito com o fim de jejum do camisa 9, Hungaro mostra confiança se tiver que escalá-lo novamente.

– O Henrique é merecedor. Ele trabalha intensamente, se destaca nos treinos. Uma vez eu disse ao Henrique que, enquanto ele tiver esse olhar firme e trabalhar de cabeça em pé, eu vou bancar – disse.

Com a vitória por 2 a 1 sobre o Madureira, o Glorioso chegou aos cinco pontos, na segunda colocação do Carioca, porém, com um jogo a mais. O próximo compromisso está marcado para domingo, contra a Cabofriense, no Moacyrzão, às 17h. Para este confronto, Hungaro deverá escalar novamente um time alternativo, já que os titulares devem embarcar ainda na segunda-feira para Guayaquil, onde se concentram, antes de partir para Quito.

Fonte: Extra Online