Um impasse entre o Botafogo e os administradores da loja oficial do clube, em General Severiano, pode impedir que os novos uniformes da Topper, que serão lançados na quinta-feira, sejam comercializados no local. A briga pode parar até na Justiça, segundo informa o site Globoesporte.com.

Desde que assinou com a Topper, em janeiro, o Botafogo tenta retomar o controle da loja oficial. No contrato está estabelecido que a a nova fornecedora de materiais esportivos deve assumir a operação das vendas no local. No entanto, os atuais administradores alegam ter contrato até abril de 2017.

O último acordo, negociado em 2014 pelo ex-presidente Maurício Assumpção e pelo ex-diretor Sérgio Landau, previa um vínculo de dois anos, renovável por mais um, desde que o Botafogo não tivesse a intenção de se desfazer da loja. Os atuais administradores já se manifestaram judicialmente sobre a renovação e entendem que o contrato vai até 2017. O Alvinegro espera resolver a situação ainda nesta semana.

– Buscamos um entendimento. Espero que o caso seja resolvido antes de ir para a Justiça. Estamos negociando. Se não houver acordo, a camisa não será vendida na loja oficial, mas estará à venda em outros pontos. Mas o contrato de ocupante está encerrado desde janeiro, não tem mais vigência. Demos um prazo para eles saírem até o fim de abril para a Topper assumir. Esperamos resolver esse assunto ainda nesta semana – afirmou o vice-presidente jurídico do Botafogo, Domingos Fleury, ao site.

Fonte: Globoesporte.com