Reconhecendo seus limites e trabalhando muito para superá-los.

É assim que o Botafogo, já classificado para as oitavas de final da Copa Libertadores da América e em busca da liderança do Grupo 1, encara o Estudiantes na Argentina, nesta quinta-feira (25/05), às 21h45 (de Brasília).

“Nosso maior mérito é a doação de cada jogador. Entendemos a maneira do time jogar e acreditamos na estratégia que o Jair nos passa. Por isso, executamos da melhor forma. Somos um grupo de operários quando não temos a bola, mas isso não quer dizer que nos falta qualidade”, disse o meia João Paulo, do Botafogo, ao ESPN.com.br.

“Muitas vezes jogamos atrás da linha da bola. Mas quando recuperamos a bola, nós tem um contra-ataque rápido e sabemos muito bem o que fazer. Nós nos dedicamos muito. A prova disso é que muitas vezes saímos esgotados de campo”.

E o polivalente jogador não fica somente no discurso.

“Eu posso jogar atualmente em três funções no meio de campo. Antes eu era um camisa 10, mas me reinventei porque o futebol é muito dinâmico. Eu acabei aprimorando minha marcação para jogar um pouco mais recuado. Não perdi meu lado ofensivo”.

Nas fases preliminares do torneio, a equipe alivinegra enfrentou muitas dificuldades. O time de Jair Ventura eliminou o Colo Colo-CHI após vencer em casa por 2 a 1 e empatar no Chile por 1 a 1.

Depois, passou de forma dramática na disputa por pênaltis pelo Olimpia-PAR, com uma vitória por 1 a 0 no Engenhão e uma derrota fora de casa pelo mesmo placar. O goleiro Gatito Fernandéz foi o grande herói da classificação.

Na fase de grupos, o time carioca teve pela frente Atlético Nacional-COL (atual campeão da Libertadores) e Estudiantes-ARG (quatro vezes vencedor do torneio), além do Barcelona de Guayaquil-EQU.

“A gente veio desde o começo com a desconfiança de muitas pessoas. Mas nós sempre acreditamos e víamos que o time dava a resposta positiva em campo, principalmente na Libertadores”.

O Botafogo não tomou conhecimento do favoritismo dos adversários e venceu Atlético Nacional-COL (duas vezes) e Estudiantes. Com um empate fora de casa e uma derrota no Rio de Janeiro para o Barcelona, a equipe alvinegra soma 10 pontos.

“Acreditamos que podemos chegar longe na Libertadores com a união que temos e a filosofia do Jair. É um campeonato muito difícil, mas estamos tranquilos”.

Formado nas categorias de base do Internacional, João Paulo era um sonho antigo do Botafogo. Após defender Goiás e Atlético-GO, o meia se destacou no Santa Cruz e foi alvo da equipe alvinegra no final de 20115, mas optou por ficar no Arruda.

Com o rebaixamento do time pernambucano para a Série B do Brasileiro no fim do ano passado, o jogador de 26 anos foi para General Severiano.

“O projeto deles para mim é muito bom. São três anos de contrato e isso me dá uma estabilidade muito grande. Temos grandes competições como a Libertadores e isso me atraiu muito. Pelo fato deles me quererem antes pesou também”, finalizou.

Fonte: ESPN.com.br