Em longa entrevista ao site Globoesporte.com na Praia do Leme, na Zona Sul do Rio, o atacante Jobson voltou a falar em foco, seriedade e comprometimento. Com contrato até 24 de junho de 2015, sua permanência no Botafogo ainda não é certa, mas ele promete entrega total para ajudar o Glorioso a subir para a Primeira Divisão novamente.

– Esse ano não fiz pré-temporada, nem nada. Quando cheguei, fiquei sem jogar. Agora vai ser diferente. Em 2015, já vou chegar junto com o grupo, jogar o Carioca. É outra história. Espero conseguir aqui no Botafogo o acesso à Série A no ano que vem, dar a volta por cima. O foco é fazer com que o Botafogo suba. Quero ficar, vou dar o sangue para ajudar o time a voltar à elite – afirmou o atacante.

O episódio do pênalti perdido contra o Figueirense, em São Januário, ainda mexe com a cabeça do atacante, que foi alvo de críticas da grande maioria da torcida. Mas ele garante: vai subir o Botafogo para a Série A.

– Cara, não vou falar que pipoquei, no termo do futebol. Qualquer jogador que pegasse a bola ali, até o mais experiente, poderia perder. Sabia que poderia ser o céu ou o inferno. Foi a segunda coisa, infelizmente. Não tenho muito como explicar. Se fizesse o gol, os jornais no dia seguinte só dariam “Jobson salvador voltou.” Infelizmente, não aconteceu. Já tinha falado que é uma coisa normal, todo mundo erra. Muitos já erraram, até mais feio do que eu. Vou te falar a verdade, a única coisa que ainda mexe comigo nas férias é aquele pênalti. Vou dar um exemplo. Eu gosto muito de rede social, e muitos torcedores ficam me xingando no Instagram, me chamando de um monte de coisas. Mas os mesmos que estão me xingando espero que me aplaudam em 2015, porque nós vamos subir esse time. Volto a falar. O pênalti ficou na minha cabeça, mas espero um dia ter um momento desses novamente, com um desfecho positivo – afirmou ao portal.

Fonte: Redação FogãoNET e Globoesporte.com