Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Jogos

Carioca

25/04/21 às 18:00 - Nilton Santos

Escudo Botafogo
BOT

X

Escudo Macaé
MAC

Carioca

17/04/21 às 16:00 - Maracanã

Escudo Fluminense
FLU

1

X

0

Escudo Botafogo
BOT

Copa do Brasil

14/04/21 às 21:30 - Frasqueirão

Escudo ABC
ABC

1

X

1

Escudo Botafogo
BOT

Jornalistas questionam taxas da Ferj em jogos de Botafogo e Fluminense: ‘Atitude autoritária e aleatória’

0 comentários

Compartilhe

Jornalistas questionam taxas da Ferj em jogos de Botafogo e Fluminense: ‘Atitude autoritária e aleatória’

A polêmica das taxas cobradas pela Ferj a Botafogo e Fluminense, bem superiores às de Flamengo e Vasco, foi criticada pelo jornalistas do programa “Redação SporTV”, nesta quinta-feira. Eles questionaram a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro pelos valores.

– É birra. Claramente é birra. Se não está conosco, cobramos mais. A relação é claramente voltada para a política – criticou Mauricio Noriega.

– Como perde o futebol do Rio de Janeiro por causa dessa divisão. Isso vem de anos. A Ferj teve como presidente o Eduardo Viana, Caixa D’Água, que tinha apoio de Vasco e Fluminense, com Botafogo e Flamengo contrários. Eles estiveram tão unidos que criaram um estádio em 2005. Lembro do Bebeto de Freitas, então presidente do Botafogo, em intensos debates. Hoje o Flamengo está alinhado com a Federação, com o Bandeira de Melo não estava, tinha discurso forte contrário. Acho péssimo para o futebol brasileiro, parece briga de criança, mimimi, um fica querendo dar o troco mais à frente. A Ferj não gostou da corda esticada por Botafogo e Fluminense contra a volta do futebol, fica perseguinho entre aspas, com uma birrinha aqui ou outra ali. Só joga para baixo o já combalido futebol carioca – opinou Francisco Aiello.

– O Vasco pagou R$ 2.200 de despesas operacionais, o Flamengo R$ 2.500, Botafogo e Fluminense R$ 25 mil. Não tem nada razoável cobrar dez vezes mais. Só uma atitude autoritária e aleatória. Não há como ver de outro jeito, achar explicação técnica em diferença como essa – comentou Marcelo Barreto.

Ferj tirou mando de campo do Botafogo

A Ferj aumentou o valor cobrado do Botafogo de R$ 1.150 no jogo contra o Bangu para R$ 25 mil contra a Cabofriense, ambos com portões fechados. Por não concordar e questionar as despesas, antes de pagar, o clube alvinegro perdeu um mando de campo, em decisão da própria Federação.

Veja abaixo quadro comparativo produzido pelo FOGÃONET:

Fonte: Redação FogãoNET e SporTV

Comentários