Um dos destaques do Botafogo na conquista do Campeonato Carioca, Lodeiro não apresenta em campo as mesmas atuações de outrora. O camisa 14 caiu de produção, foi barrado pelo técnico Oswaldo de Oliveira e vive seu pior momento no time de General Severiano. De quebra, o apoiador ainda repete a sina de uruguaios que acabaram no banco de reservas, como ocorreu com Arévalo, Castillo e até mesmo Loco Abreu.

Curiosamente seu pior momento no Botafogo contrasta com sua fase no Uruguai. Acostumado a esquentar banco na seleção, Lodeiro foi titular nos dois últimos jogos contra a Lituânia, pela repescagem para a Copa do Mundo no Brasil, em 2014.

“Lodeiro foi bem nos amistosos com a seleção, mas não repetido o mesmo desempenho no Botafogo e por isso perdeu a vaga de titular. Mas ele tem totais condições de voltar a apresentar aquele futebol do início do ano e recuperar sua condição”, disse o técnico Oswaldo de Oliveira na semana passada, após o retorno do camisa 14.

O fato é que Lodeiro perdeu espaço no Botafogo. Ele foi barrado por Gegê, que ficou no time por sete jogos consecutivos. O apoiador, no entanto, foi sacado do time pelo treinador, que decidiu apostar em Hyuri. O camisa 17 começou os duelos contra Portuguesa, Atlético-PR e São Paulo e deve ser mantido no time.

Lodeiro voltou da seleção e se colocou à disposição para ajudar o Botafogo diante do São Paulo, mas continuou no banco de reservas. Ele entrou no segundo tempo e poderia ter sido decisivo em um contra-ataque, quando cruzou para Seedorf, que não alcançou a bola mesmo livre de marcação.

O jogador, no entanto, está bastante valorizado e recebe constantes sondagens para deixar o Botafogo, que não pretende abrir mão de Lodeiro. O uruguaio também não tem como objetivo se transferir antes da Copa do Mundo, já que pode perder espaço na seleção e ficou de fora da competição.

Fonte: UOL