A tarde do último sábado (26/01) marcou a estreia de dois jovens laterais-esquerdos formados nas categorias de base do Fogão e mostrou mais uma vez que o trabalho de base alvinegro segue sendo eficiente no auxilio ao futebol profissional quando necessário. Apesar do revés sofrido no clássico diante o Flamengo, o Botafogo de Zé Ricardo confiou na garotada e promoveu as estreias dos laterais Jonathan e de Lucas Barros.

Com bastante personalidade, os jovens não sentiram o peso do jogo e tiveram boas atuações enquanto estiveram em campo. Jonathan iniciou a partida como titular, suprindo a ausência de Gilson suspenso. Já Lucas Barros, entrou na segunda etapa quando o seu companheiro sofreu com câimbras.

No Alvinegro desde 2017, após chegar do Nova Iguaçu através de uma parceria entre os clubes, Jonathan foi um dos destaques da equipe Sub-20 em 2018, fechando a temporada como o líder de assistências com 8 passes diretos para gol e sendo integrado no fim do ano ao time principal do Botafogo. Já adaptado no elenco, o lateral falou sobre a estreia e afirmou o desejo de seguir trabalhando para se mostrar ainda mais preparado para ajudar o Glorioso.

– Infelizmente não conseguimos a vitória que tanto precisávamos, mas fiquei contente com a minha estreia. Todos do grupo e da comissão técnica me deram bastante confiança e me deixaram à vontade, então entrei bem tranquilo no jogo. No segundo tempo senti câimbras, porque estou muito tempo sem jogar, mas foi importante para essa estreia para me dar confiança. Sei da responsabilidade que é vestir essa camisa 6, que já foi de Nilton Santos. Foi apenas o primeiro jogo, vou continuar trabalhando para ter outras oportunidades e poder corresponder ao apoio que venho recebendo de todos. – disse Jonathan.

Já para o mais jovem Lucas Barros, a emoção de entrar em campo foi ainda maior. O atleta de apenas 19 anos, que ainda pertence ao Sub-20 alvinegro e esteve com o time de juniores na disputa da Copinha no início do ano, chegou ao Alvinegro em 2009 e já totaliza 10 anos de clube. Emocionado com o momento especial, Lucas relembrou de uma lesão grave no joelho sofrida em 2016 e mostrou muita gratidão pela oportunidade.

– Entrar em um clássico no Estádio Nilton Santos foi uma sensação única, uma emoção muito grande. Posso dizer que foi a realização do sonho de uma criança de comunidade. O Botafogo me deu tudo, me formou como atleta e como ser humano, estou aqui desde os meus 9 anos, vivi altos e baixos, sofri uma lesão no joelho em 2016 onde até pensei em parar de jogar, mas Graças a Deus pude chegar a esse momento especial. Não foi perfeito, pois não conseguimos a vitória, fiquei um pouco triste por isso, mas com um sentimento de que um grande passo foi dado na minha formação dentro do Botafogo. – declarou Lucas Barros.

Com a promoção definitiva de 5 atletas no fim de 2018 (Diego, Jonathan, Rickson, Wenderson e Igor Cássio) e com a solicitação de mais 4 que ainda são do Sub-20, mas que estão recebendo oportunidades na equipe principal em treinos e jogos nesse inicio de 2019 (Lucas Alves, Lucas Barros, Glauber e Rhuan), a base alvinegra vai mostrando seus valores. Com um sentimento de satisfação pelo trabalho realizado, o gerente geral da base alvinegra Tiano Gomes valorizou o momento.

– Nós ficamos muito felizes em ver que o nosso processo de formação está dando frutos. É gratificante poder acompanhar esses meninos evoluindo e sendo utilizados na equipe de cima. Esse é objetivo maior do nosso trabalho de integração, quanto mais jovens identificados com o clube e com o DNA alvinegro de um protagonista chegarem ao time principal, melhor será para o Botafogo. Vale ressaltar que eles ainda são muito novos, uma oscilação será normal, mas o importante é que eles têm se preparado ao máximo e correspondido quando chamados. – descreveu Tiano.

Fonte: Site oficial do Botafogo