O final de semana de futebol no Rio de Janeiro infelizmente acabou manchado pela violência. No sábado (8), a pancadaria que irrompeu em São Januário deixou um vascaíno morto após ferimento a bala. No domingo, uma briga antes de Botafogo x Atlético-MG acabou com 13 detidos e um baleado. Questionado sobre as cenas de horror, o técnico botafoguense Jair Ventura não se esquivou.

“É triste. Muito triste porque a gente vai perdendo cada vez mais apaixonados, cada vez mais o glamour dessa coisa gostosa que é o futebol. Sempre falo que quem não sabe perder não merece vencer. Temos que saber admitir que o time adversário foi melhor, assim é o esporte. Você explica isso às crianças desde cedo, então quando a gente vê isso fica muito triste”, desabafa o treinador alvinegro.

“É lamentável, muito triste. Isso tem que acabar. Tem que acabar de alguma maneira. Não pode, não tem mais espaço para isso. A palavra é lamentável”, completa Jair Ventura.

Em São Januário, vascaínos ficaram revoltados com a derrota no clássico com o Flamengo e, após o apito final, jogaram diversos objetos no gramado, inclusive bombas. Jogadores rubro-negros não foram acertados por sorte. A confusão cresceu e descambou para o vandalismo, com cadeiras e vidraças quebradas.

Neste domingo, nos arredores do Estádio Nilton Santos, testemunhas ouviram disparos e brigas entre botafoguenses e atleticanos. A versão policial afirma que não é possível estabelecer o que criou a confusão.

Fonte: UOL