Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Jogos

Carioca

25/04/21 às 18:00 - Nilton Santos

Escudo Botafogo
BOT

X

Escudo Macaé
MAC

Carioca

17/04/21 às 16:00 - Maracanã

Escudo Fluminense
FLU

1

X

0

Escudo Botafogo
BOT

Copa do Brasil

14/04/21 às 21:30 - Frasqueirão

Escudo ABC
ABC

1

X

1

Escudo Botafogo
BOT

Marcinho diz que teve medo de linchamento e cita torcida do Botafogo: ‘Relação esquisita. Não gostavam de mim’

90 comentários

Compartilhe

Marcinho, ex-Botafogo, explica atropelamento que matou duas pessoas
Reprodução/TV Globo

Motorista que atropelou um casal no fim de dezembro no Recreio dos Bandeirantes, Marcinho se pronunciou publicamente apenas neste domingo, ao “Fantástico”, da “TV Globo”. A íntegra da entrevista foi divulgada no site “GE”. Ele explicou por que não parou para prestar socorro – as duas pessoas acabaram falecendo – e citou a relação conturbada com a torcida do Botafogo.

O lateral, ex-Botafogo, pode pegar oito anos de cadeia, com possibilidade de a pena ser aumentada pela omissão no socorro.

– Fiquei desesperado. A praia no dia 30 estava muito cheia, em vários lugares do Rio de Janeiro, a gente até estava vendo no Instagram e tinha muita gente na praia. Era por volta das 20h30, fiquei com muito medo de linchamento, de ser julgado naquele momento por ter atropelado duas pessoas, foi uma coisa inevitável, mas não consegui. Entrei em pânico, fiquei muito assustado, cheio de vidro e as pessoas já estavam entrando na pista quando olhei para trás. Só pensei em sair dali por medo de ser linchado, a gente sabe como as pessoas estão com as emoções inflamadas, ainda mais nessa época do ano, o Brasil está desse jeito, enfim, fiquei com medo de ser realmente linchado – disse Marcinho, para citar a torcida do Botafogo.

– Não sei, xingamentos, empurrão, pancada realmente. Eu já sofri ameaças, como jogador, várias vezes. Minha mulher já foi até ameaçada algumas vezes, eu tinha uma relação esquisita com a torcida do Botafogo, eles não gostavam do meu futebol, não gostavam de mim. Não sei porquê, nunca dei motivo pra isso, mas foi uma situação que também passou pela minha cabeça de me sentir acuado quanto a isso – acrescentou ao “GE”.

Marcinho negou estar em alta velocidade e ter consumido bebida alcoólica. Ele disse que demorou a se apresentar na delegacia por não controlar a situação e deixar na mão dos advogados.

Fonte: Redação FogãoNET e GE

Comentários