Muitos não acreditavam, mas a torcida do Botafogo ficou seduzida pela volta à Libertadores e, como não se via há muitos anos, resolveu voltar ao Maraca com toda a força. E não apenas pela presença, mas apoiando o time o tempo todo, mesmo com o domínio do adversário. Falta talento a este atual time alvinegro e os recursos são limitados.

Ainda assim, são três vitórias no Maracanã e a classificação ficou bem encaminhada. A festa tem sido uma beleza, mas, cá pra nós, como essa galera merecia um time melhor! Na magra vitória sobre o Del Valle, os poucos destaques foram Jefferson, Lucas na fase inicial e Jorge Wagner em momentos pontuais. Além da garra de Ferreyra. Muito pouco para um grupo que tinha o apoio do estádio. O lateral Julio Cesar é muito tímido no apoio, Lodeiro luta muito, mas raramente acerta um passe e Wallyson está perdido em um desses joguinhos que levam o seu nome.

O que ajuda é a mediocridade técnica da Libertadores, nivelada por baixo, mas, mesmo assim, a falta de qualidade tem limite. Não será fácil para o Botafogo segurar essa barra até o fim.

Botafogo venceu e ficou em boas condições na Libertadores

Foto:  André Mourão / Agência O Dia

FICÇÃO PURA

O técnico Eduardo Hungaro engatinha na profissão, mas já tem ares professorais. Depois da vitória de quarta-feira, justificava o equívoco de escalar os reservas no Estadual pelas boas atuações de Lucas e Dankler. No caso de Dankler, um delírio. E ainda viu um jogo particular ao dizer que o Botafogo dominou o primeiro tempo e isso justificou a vitória. Menos. O Botafogo foi melhor só até os 20 minutos. Depois, os equatorianos equilibraram e, na fase final, foram superiores.

Fonte: Coluna do Márcio Guedes - O Dia Online