Presente no Seleção SporTV desta quinta-feira, o secretário-geral da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Walter Feldman rebateu as críticas feitas por Paulo Autuori, técnico do Botafogo, a respeito da paralisação dos campeonatos por conta da pandemia do novo coronavírus.

Em entrevista ao Globoesporte.com, Autuori discordou as atitudes tomadas pela CBF em relação à covid-19. Chamando a entidade de ‘omissa’, o treinador cobrou uma postura mais firme da entidade em relação à paralisação dos Estaduais.

“Como sempre, a CBF se omite e/ou fica em cima do muro nas decisões, as quais cabem, exclusivamente, a ela tomar em relação a todo o futebol brasileiro”, disse o técnico ao site.

Pedindo direito de resposta após o debate acerca da entrevista de Autuori no programa de ontem, o Walter Feldman explicou que a CBF não pode interferir em competições estaduais. O secretário-geral ainda chamou a declaração do técnico do Botafogo de ‘infeliz’ e ‘desinformada’.

“A declaração do Paulo Autuori, absolutamente infeliz, desinformada, não contribuiu. Quando você faz um esforço para congregar todos os atores protagonistas, e leia-se aí tanto a CBF, Federações, clubes, atletas, torcedores, treinadores, árbitros, é um esforço coletivo muito complexo”, falou Feldman, que seguiu:

“Nós vivemos em regime democrático. Diferentemente da China ou de outros países, nós temos que respeitar a Constituição, o Estatuto do Torcedor, que estabelece prerrogativas para os entes que fazem parte do sistema de organização do desporto. E os estados têm a sua autonomia e a sua independência”.

O secretário-geral da CBF ainda afirmou que o treinador fez uma ‘afirmação de bravata’, e não entrou em contato com a entidade para dar sugestões a respeito da pandemia:

“Ele não fez essa afirmação na federação dos treinadores. Ele não fez essa afirmação para o próprio Botafogo. Ele fez uma afirmação de bravata, compreendendo que poderia dar uma contribuição. Em nenhum momento nos ligou dando uma sugestão. Foi apenas para ser nota de uma notícia que, evidentemente, neste momento, gera especulação”, opinou Feldman.

“Me parece que o Paulo Autuori está absolutamente desinformado e não tem livre representação neste momento para fazer afirmações com esse caráter, desrespeitando as medidas fortes, contundentes e democráticas que a CBF adotou. Neste momento, todos os campeonatos do Brasil estão suspensos por determinação, não da CBF, mas por orientação, por recomendação, por convencimento dos presidentes das Federações”, completou.

Fonte: UOL