O Campeonato Brasileiro é conhecido pelo equilíbrio, mas essa igualdade não se reflete nos direitos de televisão. A Premier League, que acabou no último domingo com título do Chelsea, tem uma diferença de pouco mais de 50% entre a grana recebida de TV pelo campeão e pelo último colocado. Já no Brasil…

O Chelsea, por sua vez, recebeu 53,4% a mais que o Sunderland, lanterna da competição inglesa.

Na Inglaterra, as distorções entre posição na tabela e direitos de televisão são bem menores. Isso porque as negociações lá se dão de maneira diferente, com os clubes fazendo os acordos em bloco. No Brasil, por outro lado, é cada um por si.

Nos balanços de 2016, os números dos clubes brasileiros foram inflacionados pela adição de luvas do novo contrato de televisão, que se refere às temporadas de 2019 a 2024.

Veja o ranking dos direitos de televisão no Brasil:

Compare com o ranking dos direitos de televisão na Inglaterra:

Os direitos de televisão na Inglaterra seguem um critério que divide o possível faturamento dos clubes em três fatores: uma parte pelo número de jogos transmitidos pela tv, outra pela posição na tabela e uma terceira separada igualmente.

Em 2016/17, cada equipe da Premier League levou 84,4 milhões de libras (R$ 357,9 mi) pela divisão igualitária do bolo. O lanterna da liga ficou com mais aproximadamente R$ 8,1 milhões. O vice-lanterna, com duas vezes o montante inicial, ou seja, R$ 16,2 milhões. O 18º, com R$ 24,3 milhões, e assim por diante.

Por ter sido o campeão, o Chelsea ganhou R$ 168,2 milhões.

Além desses valores, os times ainda faturam aproximadamente mais R$ 57,7 milhões por partida transmitida pela televisão. Se um clube alcançar 10 jogos transmitidos, a renda por jogo cai para quase R$ 4 milhões por duelo a partir da 11ª exibição.

Fonte: ESPN.com.br