O Botafogo começa hoje uma sequência intensa de jogos, que vai até o dia 25 de setembro. O primeiro desafio será contra o Atlético-PR, na Arena da Baixada, às 20h. A maratona chega em um bom momento para o time, que precisa se distanciar da zona de rebaixamento e já soma duas vitórias sob o comando de Jair Ventura. Antes de iniciar a série de nove partidas em menos de um mês, o time teve uma semana de treinos para se preparar.

— Sabemos que quando todos estivermos preparados vamos conseguir melhores resultados. Ter uma semana cheia de trabalho não significa que vá vencer os jogos, mas facilita bastante conseguir passar as ideias por um melhor desempenho nas partidas. Vamos trabalhar mais nos vídeos agora, não dá sempre para ir ao campo. É a realidade do futebol brasileiro — disse Jair.

O Botafogo entrará em campo hoje com 26 pontos, na 13ª posição da tabela. Na sequência, o alvinegro visita o Grêmio, no dia 4, para jogar uma partida atrasada pelo Brasileiro. Antes disso, o time começa a disputa por uma vaga nas quartas de final da Copa do Brasil contra o Cruzeiro, na quinta-feira. Para encarar esse período cheio de partidas importantes, o time de General Severiano terá que contar com todas as peças disponíveis no elenco.

— Importantíssimo estarmos com todo elenco à disposição, amplia o nosso leque de variações e de mudança de sistema. É super benéfico. Houve uma atividade em que trabalhei mais aqueles que não estão jogando, o banco de reforço. A gente tenta dar atenção ao grupo todo. Quem não joga hoje pode estar jogando amanhã. O campeonato é longo, existem lesões e vamos precisar de todo mundo. Vivemos um bom momento, sem lesões e sabemos a importância de contar com o grupo completo — explicou o treinador.

NO EMBALO DE SASSÁ

A boa fase do Botafogo, que começou quando Jair Ventura assumiu, coincide com o bom momento de Sassá. O atacante fez três gols nas duas partidas com o novo treinador no comando e chegou a nove na tabela de artilheiros do Brasileiro. O momento goleador de Sassá é motivo de comemoração para o técnico.

— Fico feliz. Atacante vive de gols e eles começaram a sair. O Sassá teve uma lesão grave, ficou seis meses afastado e ver a volta do profissional fazer o que mais ama é um momento especial na carreira e para aqueles que o acompanham — disse Jair Ventura.

Fonte: O Globo Online