O nome dele é Jonathan, e o Botafogo o conheceu no Inter. Cria do Nova Iguaçu e com passagem pelo clube gaúcho, o lateral-esquerdo de 20 anos fará sua estreia no time principal alvinegro logo em um clássico. Substituirá o titular Gilson, expulso no empate com o Bangu, quarta-feira.

Jonathan foi integrado à base do Botafogo em 2017, época em que já tinha disputado até torneio profissional pelo Nova Iguaçu: a Série B do Estadual do ano anterior, vencida pelo clube da Baixada.

Trabalhado pelo Alvinegro, o jovem se destacou no sub-20 e teve seu contrato estendido até dezembro de 2021. O vácuo deixado por Gilson era a chance que faltava a Jonathan, cujo estilo, segundo o técnico Zé Ricardo, aproxima-se ao do titular:

— Ele tem bons fundamentos na defesa e no ataque. Característica próxima à do Gilson. Passamos coisas para que ele se sinta mais à vontade para fazer um jogo bom.

O reserva de Jonathan no clássico será Lucas Barros, que jogou a Copa São Paulo de Futebol Júnior deste ano pelo Botafogo. Enquanto a garotada pede passagem, veteranos como Leo Valencia e Carli serão desfalque mais uma vez. O atacante chileno ainda se recupera de um trauma na panturrilha esquerda, enquanto o zagueiro argentino sentiu fadiga muscular na pré-temporada.

Zé Ricardo fez um apelo para que os torcedores evitem cenas de violência, comuns nos últimos clássicos no Nilton Santos.

— Quase 100% desses problemas acontecem com pessoas que já vêm com a predisposição de brigar. Temos problemas sérios para resolver no país, e talvez o maior deles seja investir na educação — criticou o treinador.

Fonte: Extra Online