Presidente da FPF diz que Bom Senso FC é para veteranos: ‘Vão baixar salários?’

Compartilhe:

O presidente da Federação Paranaense de Futebol (FPF), Hélio Cury, aproveitou a entrevista coletiva do arbitral do Campeonato Paranaense, na segunda-feira, para cutucar o movimento Bom Senso FC – montado por vários atletas do país, em busca de melhorias no futebol nacional, e encabeçado pelo meia do Coritiba, Alex.

Cury tentou usar um tom diplomático, mas disse que o Bom Senso é formado por atletas em final de carreira. O dirigente contestou o principal ponto reinvindicado pelo grupo de um calendário menor. Segundo ele, a mudança acaba tendo impacto nos estaduais, principal interesse da FPF. Além disso, o Bom Senso FC defende a manutenção de férias de 30 dias para todos os jogadores.

– Eu não discordo do Bom Senso, mas é muito fácil falar. A maioria dos jogadores que estão falando é formada por aqueles que estão próximos de encerrar a carreira. Mas por que não falaram isso dez anos atrás? Quando está mais cômoda a situação, é mais fácil fazer a defesa. Acho bacana, mas tem que falar com aqueles que ganham um, dois, três mil reais.

Como defesa, o presidente da FPF lembrou que um calendário mais enxuto deve impactar no próprio salários dos atletas, já que eles vão trabalhar menos.

– Eu respeito os atletas em relação aos seus direitos de férias. Mas eles são muito bem-pagos. Então, se diminuir o número de jogos, tem que diminuir o salário também. O jogador tem que ser pago, custa caro e o time busca dinheiro com o quê? Com renda, jogos, sócios, propaganda. Diminuindo os jogos, diminui também sua condição de pagamento e aí tem um grande problema para o atleta – completou.

Em defesa dos estaduais, Hélio Cury disse que o torneio é o principal revelador de jogadores, que dá mais chance para garotos do interior ou da periferia das capitais.

– Não conheço jogador da Rua XV ou do Batel (regiões nobres de Curitiba). Conheço grandes jogadores das vilas de Curitiba. Nós temos que analisar bem esses aspectos.

Além disso, o dirigente ressaltou que o Campeonato Paranaense é o emprego fixo de muitos jogadores, por isso faz questão de manter três divisões disputadas em momentos diferentes.

– No Paraná, nós temos três divisões disputadas em sequência. De janeiro a maio (primeiro divisão), de maio até agosto (segundona), e de agosto até dezembro (terceira). O atleta que não consegue ascensão para a Série A ou B continue jogando e esperando uma oportunidade. Tem jogador que não dá certo hoje, mas dá certo amanhã.

Fonte: Globoesporte.com

Comentários