Os dirigentes dos principais clubes do futebol brasileiro se reúnem nesta quarta-feira, no Rio de Janeiro, após participarem de um Seminário de Gestão Esportiva da FGV (Fundação Getúlio Vargas). Um dos responsáveis por organizar o encontro, Carlos Miguel Aidar, presidente do São Paulo, pediu a união das equipes para a criação de uma nova liga nacional, criticou a gestão da CBF e voltou a alfinetar o mandatário palmeirense Paulo Nobre.

Ainda explicou que a intenção não é organizar um campeonato independente da CBF, mas, sim, buscar os interesse comuns dos clubes. O dirigente também afirmou que vai pedir uma reunião das 20 equipes da Série A do Brasileiro com a presidente da República, Dilma Rousseff, para que o Governo se envolva mais na ajuda ao futebol.

“Vamos conversar, vai ser o primeiro encontro dos presidentes nesse sentido. Queremos pensar nos interesses conjuntos de todos os clubes. Vamos deixar a rivalidade para dentro de campo. Queremos pedir uma audiência com a presidente da República e mostrar que precisa haver engajamento do Governo para valer”, afirmou o presidente são-paulino.

A maioria dos clubes mandou representantes na reunião desta quarta, mas um dos ausentes é o Palmeiras. Questionado sobre a ausência de seu desafeto Paulo Nobre, Aidar voltou a alfinetar o dirigente alviverde. A polêmica entre os dois vem desde a a contratação de Alan Kardec este ano, que deixou o Palmeiras para atuar pelo São Paulo.

“Tentei conversar com ele. Não tem jeito, pensa pequeno. Não se deu conta da importância do futebol como um todo”, disse Aidar.

Fonte: ESPN.com.br