Poucos torcedores do Botafogo estão habituados a ver Saulo em ação. Contra o Flamengo, no último sábado, o jovem goleiro teve a enorme missão de substituir o ídolo Jefferson quando seu time já perdia por 2 a 0. E ele foi muito bem, até superando as expectativas internas – sobretudo pelo tempo de inatividade e a pressão de um Maracanã lotado.

Aos 23 anos, Saulo foi acionado apenas pela terceira vez nos profissionais, onde está desde 2014. Atuou por 73 minutos diante do Flamengo e, apesar de iniciar de maneira insegura, com saídas equivocadas, foi muito bem quando exigido em arremates de média distância. Depois do jogo, Saulo mostrou que estava preparado para uma eventual oportunidade.

– No foi da maneira que eu queria entrar com ele (Jefferson) se lesionando. Mas goleiro tem que esperar preparado. Entrar num jogo assim é muito mais difícil. Procurei me manter concentrado e colocar me prática tudo o que tenho feito nos treinos – comentou, antes de elogiar preparadores de goleiros que o moldaram até aqui:

– Flávio Tênius (dos profissionais) é uma pessoa boa, um preparador muito bom, como o Jorcey também. Ele me passou tranquilidade ali, falou para eu fazer tudo que faço nos treinos, tudo que eu sabia que ia dar tudo certo. Deu tudo certo. Agora é ficar focado para o próximo jogo – continuou.

O próximo jogo, como citado por Saulo, será diante da Chapecoense, nesta quinta-feira, às 19h30 (de Brasília), no Nilton Santos. No embate, será novamente titular, uma vez que, como reforçado por Anderson Barros, gerente de futebol, Jefferson só deve retornar aos treinos em dez dias.

Barros, aliás, fez questão de enaltecer a confiança que a diretoria e a comissão técnica têm em Saulo, terceira opção para a meta alvinegra – Gatito Fernández, cabe destacar, só retornou aos treinos com luvas no último sábado.

– É um menino que tem nos mostrado no dia a dia da sua qualidade. Parece do Flavio Tênius é fundamental. São sempre elogios. Fiquem tranquilos que o Saulo está pronto. Já falamos disso quando o Jefferson tratava da aposentadoria. Flavio sempre nos disse: “O Saulo está pronto”. O Botafogo pode ficar tranquilo se o Saulo tiver que ficar por algum tempo – disse Barros, em entrevista coletiva realizada na última segunda-feira.

TRABALHO COM OS PÉS COMO PONTO FORTE

Hoje preparador de goleiros da base do Vasco, Gerson Rios foi outro profissional específico da posição que trabalhou com Saulo, nos juniores. Ao LANCE!, destacou a capacidade de Saulo em participar da posse de bola com os pés, algo que Gerson aponta como diferencial no futebol moderno.

– O Saulo teve um desempenho muito bom quando ganhou a oportunidade no sub-20, com a saída de Douglas, que era o titular. Ele tem uma personalidade muito grande e encaixou como uma luva no nosso time, campeão carioca (2014). É super trabalhador e tem, na minha visão, o seu jogo com os pés como grande virtude, pois considero que o futebol mundial está cada vez mais propício ao goleiro como integrante no sistema de jogo da equipe. É um goleiro que o futebol moderno pede – contou Gerson, que ficou no Bota de 2010 a 16.

26/07 – Botafogo x Chapecoense (Brasileiro)
29/07 – Internacional x Botafogo (Brasileiro)
01/08 – Nacional-PAR x Botafogo (Sul-Americana)

Com Saulo como titular, a tendência é que Diego, do time sub-20 e tido como promessa, seja a segunda opção no setor para o técnico Marcos Paquetá. Gatito, cabe destacar, só deve voltar a estar à disposição daqui a “duas ou três semanas”, conforme informado pelo próprio Paquetá.

Fonte: Terra