Em 30 de novembro do ano passado, o Botafogo foi rebaixado na penúltima rodada do campeonato, ao ser derrotado por 2 a 0 para o Santos, na Vila Belmiro. Desta vez, na Série B, tudo indica que o acesso acontecerá com ainda mais antecedência. Independente dos demais resultados, uma vitória no sábado sobre o Criciúma, 15º colocado e ainda com risco de rebaixamento, confirmará o alvinegro na Série A em 2016.

Contratado este ano com o aval do técnico René Simões, Renan Fonseca é um dos líderes do grupo, apesar de contestado pela torcida. Na campanha da Série B, ele atuou em todas as 33 partidas, mais do que qualquer um dos companheiros de elenco.

Cirurgia para Sassá

Ao falar sobre a proximidade de alcançar o objetivo traçado no início do ano, o zagueiro demonstrou estar tranquilo com a folga na liderança. São oito pontos de vantagem sobre o América-MG, segundo colocado, e 12 pontos do quinto, o Sampaio Corrêa.

— O torcedor está ansioso para que esse momento chegue logo, mas o grupo está tranquilo. Estamos pensando jogo a jogo, como em todo o campeonato. De repente, pode acontecer (o acesso) já nesse jogo — afirmou.

O jogador garantiu também que não há pressão pelo título.

— Primeiro, vamos subir, fazer o melhor para pôr o Botafogo de volta na Série A. Conseguindo isso, vamos em busca do título para poder colocarmos o nosso nome na história do clube — afirmou.

O restante da luta pelo acesso e pelo título terá a ausência de um dos xodós da torcida alvinegro: o atacante Sassá. Ele se machucou ainda no primeiro tempo da vitória sobre o Bahia. O jogador passará por uma cirurgia no joelho esquerdo.

Já o volante Fernandes, recuperado de uma lesão no joelho esquerdo, treinou e pode voltar ao time no sábado.

Já pensando em 2016, o clube acertou o local de sua pré-temporada: Domingos Martins, no Espírito Santo. O elenco ficará na cidade capixaba de 11 a 22 de janeiro e, no dia seguinte, jogará um amistoso em Cariacica.

Fonte: O Globo Online