Embora tenha marcado três gols no Mineirão e indicado que parece estar resolvendo suas deficiências ofensivas, o Botafogo teve muito mais a lamentar do que comemorar na noite de quinta-feira, que terminou com derrota por 5 a 3 contra o Atlético-MG.

Depois de ver o time sofrer um gol com apenas 12 segundos de jogo e sair para o intervalo perdendo por 2 a 0, o técnico Ricardo Gomes viu melhora da equipe carioca no segundo tempo. Fred ampliou logo no início, mas Sassá recolocou o Botafogo no jogo aos 27 minutos. Pouco depois, porém, Cazares jogou uma ducha de água fria ao fazer o quarto, e Gomes lamentou os problemas no sistema defensivo.

– Voltamos bem no segundo tempo. O Atlético-MG buscava o contra-ataque… Tivemos mais oportunidades, jogamos com mais qualidade, mas em um erro de posicionamento levamos outro gol. A parte defensiva não teve um dia bom – avaliou.

O treinador alvinegro também ficou incomodado com a arbitragem de Rogério Pablos Zanardo (SP). Ricardo Gomes listou uma série de equívocos do árbitro que, em sua visão, influenciaram o curso da partida:

– O segundo gol do Atlético vem de um erro da arbitragem, que esqueceu de marcar um pênalti no Renan (Fonseca, em outro lance). A falta no Camilo (na origem da jogada) ele não quis marcar. Eu raramente reclamo da arbitragem. Mas está claro que ele estava com pouca vontade com o Botafogo – afirmou o treinador, esquecendo-se ainda de um impedimento mal marcado de Ribamar, que ficaria de frente com o goleiro Victor quando o jogo ainda estava 1 a 0 para o Atlético-MG.

Fonte: O Globo Online