Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Jogos

Carioca

17/04/21 às 16:00 - Maracanã

Escudo Fluminense
FLU

X

Escudo Botafogo
BOT

Copa do Brasil

14/04/21 às 21:30 - Frasqueirão

Escudo ABC
ABC

X

Escudo Botafogo
BOT

Campeonato Carioca

10/04/21 às 21:05 - Raulino de Oliveira

Escudo Volta Redonda
VRE

2

X

2

Escudo Botafogo
BOT

Tri em Caracas pelo Botafogo, Roberto Miranda torce por reconhecimento na Fifa: ‘Não tinha nada de amistoso’

0 comentários

Compartilhe

Roberto Miranda, ídolo do Botafogo, em General Severiano
Reprodução/Botafogo TV

Um dos maiores craques da história do Botafogo, o ex-jogador Roberto Miranda disse estar na torcida para que a Fifa reconheça os três títulos conquistados em Caracas, em 1967, 1968 e 1970, como mundiais, como o Glorioso pretende solicitar. Roberto participou de todas as três edições.

– Não sei como vai ser isso, na época era menos divulgado do que agora, vamos esperar para ver… Gostaria muito que eles dessem esse título para nós, se reconhecer mesmo, foram só grandes clubes – afirmou Roberto, em entrevista ao canal BrauneFogo, do jornalista alvinegro Daniel Braune.

Blog da Redação:
> Foi Mundial? Como a imprensa registrou e quem o Botafogo enfrentou nos três títulos de Caracas

Nono maior artilheiro da história do Botafogo, com 144 gols, Roberto explicou como funcionavam os torneios na época e ressaltou que não havia nada de amistoso. Porém, pelas dificuldades da época, a divulgação não chegava nem perto da cobertura de imprensa que há hoje.

– Lembro que jogamos contra o Benfica, com Simões, Eusébio, Coluna, era um timaço, campeão português. Não foi só o Benfica, jogamos contra vários times de categoria e ganhávamos todos. Não tinha nada de amistoso, era para valer mesmo. Na nossa época não era divulgado, você vê a imprensa hoje e na nossa época… – recordou.

Roberto Miranda lembrou também de outras competições disputadas pelo Botafogo, como o Quadrangular de Buenos Aires em 1964, que contava também com Boca Juniors, River Plate e Barcelona; e o título do Torneio de Caracas de 1966 – edição que, curiosamente, o clube não considera como um Mundial.

– Os estádios estavam sempre lotados, só pegávamos grandes clubes, de primeira categoria, os campeões de seus países, e na época eram Botafogo e Santos os campeões e sempre nos encontrávamos nessas excursões. Era um timaço, o Santos de Pelé, e uma ganhamos de 2 a 1, eles não acreditaram, o empresário falou que iria ter revanche, nós ganhamos de 3 a 0 e fomos campeões – lembrou.

Assista ao vídeo da entrevista:

Fonte: Redação FogãoNET e Canal BrauneFogo

Comentários