Depois de uma noite que vai ficar marcada positivamente na memória do torcedor, os jogadores do Botafogo esperam aumentar a confiança para a sequência da temporada. Especialmente os autores dos gols contra o Nacional (PAR), que renderam a classificação às oitavas de final da Copa Sul-Americana: Valencia e Rodrigo Lindoso.

– É importante para ele fazer o gol. Para mim também. Dá uma moral, as coisas acontecem com naturalidade. Tomara que aconteça assim também com ele, que tem a bola parada boa também. Ontem (quinta-feira) foi um jogo muito coletivo – celebra Lindoso.

Contra o Nacional-PAR, o gol do volante foi de cabeça, num duelo dominado pelo Alvinegro, no Nilton Santos, e com a carga emocional dos jogos eliminatórios. O camisa 5 entende que, para ir mais longe na competição, o Glorioso precisa mostrar diferentes virtudes.

– Eu estava comentando sobre os erros de passe que eu tive. Sabemos que o poder de marcação é grande das equipes nessas competições. (A marcação e o gol de cabeça) Mostram que a gente não tem só qualidade para toque. Mostram uma qualidade que não é a especialidade. Temos que estar preparados – avisa o meio-campista.

Após a partida, o Botafogo voltou ao Estádio Nilton Santos nesta sexta-feira, mas só foi ao campo anexo os atletas que jogaram menos tempo ou que não jogaram. O técnico Zé Ricardo comandou trabalhos técnico, tático e um coletivo com os suplentes. De chuteiras, o meia João Paulo fez um trabalho físico.

Fonte: Terra