Seedorf diz que Botafogo precisa se livrar de traumas e pede apoio da torcida

Compartilhe:

Um dia depois da cobrança da torcida no aeroporto e no treinamento, Seedorf deu entrevista coletiva nesta terça-feira, no Engenhão, para comentar o clima no Botafogo nesta reta final do Campeonato Brasileiro. O camisa 10 foi o jogador que mais participou da conversa com os alvinegros na segunda e disse ter ficado satisfeito com o resultado do encontro, embora tenha criticado a atitude hostil no aeroporto, quando o time foi recebido com xingamentos e até ovos.

Para Seedorf, o principal problema da torcida não é com o atual time, que briga por uma vaga na Libertadores, mas sim com os traumas do passado. O holandês afirmou que neste momento é preciso ter otimismo, quebrar esta amarra com o passado.

– Não ajuda ter situações de conflito neste momento, foi uma atitude errada no aeroporto. Depois, no estádio, conversamos. Foi bom para desabafar. Este grupo não merece ser criticado, estamos lutando para entrar na Libertadores. As manifestações têm mais a ver com trauma do passado, e não com o time atual. Estou surpreendido. Temos que quebrar mentalmente este medo, se superar.

O jogador comentou que nos 20 anos de carreira ainda não havia estado em uma situação como a vivida no aeroporto Tom Jobim na segunda-feira, após a derrota por 2 a 1 para o Internacional.

– No aeroporto nunca aconteceu. Uma vez já vi protesto no CT. Não precisava ter acontecido isso no aeroporto. O papo depois foi com muito bom senso, com tranquilidade.

Nesta quarta-feira, às 21h, o Botafogo enfrenta a Portuguesa, no Maracanã. Seedorf pediu que os torcedores que forem ao estádio estejam com o pensamento de dar apoio aos jogadores durante os 90 minutos. O craque elogiou a garra dos atletas nas partidas, mas acredita que neste momento é preciso diminuir a quantidade de erros.

– Precisamos de apoio, e nós pedimos isso na conversa. O grupo mostrou entrega durante todo o ano. Vamos juntos. Se forem cinco mil, serão todos com a gente. Dez mil, com a gente. Se forem 50 mil, tanto melhor. Temos mais 15 pontos em jogo. Estou vendo um time como muita determinação. Perdemos para o Inter por dois erros, e precisamos diminuí-los. O jogo foi bem equilibrado. 

Nesta terça-feira de calor intenso no Rio de Janeiro, apenas os reservas foram para o campo. Os titulares fizeram um trabalho na sala de musculação. A única ausência da equipe para encarar a Lusa é o meia Lodeiro, que está com a seleção uruguaia para enfrentar a Jordânia pela repescagem das Eliminatórias da Copa do Mundo.

Fonte: Globoesporte.com

Comentários