Seedorf nega time ‘cavalo paraguaio’: ‘Nem sei o que é isso’

Compartilhe:

As três derrotas consecutivas não desanimaram Seedorf no Campeonato Brasileiro. Apesar de admitir que ficou mais difícil superar o líder Cruzeiro, o holandês esbanjou otimismo em entrevista coletiva nesta terça-feira, no Engenhão. Ele aproveitou para negar o rótulo criado por rivais de que o Botafogo é ‘cavalo paraguaio’ por não manter o bom desempenho até o fim das competições.

“Quero convocar o torcedor para jogar junto mesmo. Essa fase não deve tirar a confiança deles, como não tirou a nossa. Não tenho nada com o passado do Botafogo, assim como a maioria dos meus companheiros. Cavalo paraguaio. Nem sei o que é. Temos confiança e humildade para dizer que voltaremos a fazer o que vínhamos fazendo até algumas semanas atrás”, disse o camisa 10.

Seedorf aproveitou para combater o pessimismo criado por parte da torcida do Botafogo. Ele diz que as três derrotas não farão com que o Alvinegro perda tudo que construiu ao longo da temporada. Ele volta a pedir apoio da torcida e lembra o equilíbrio que é o Campeonato Brasileiro.

“O futebol é assim. Tudo é resultado. A verdade é que com os resultados negativos não vamos perder tudo que construímos. Muitos falam e acreditam em certas coisas. Todos passam por isso, apenas o cruzeiro que não. E eles estão de parabéns por isso. Todos os outros sofereram ainda mais que a gente, pois estamos lá em cima. Vamos brigar até o fim do ano, como fizemos até agora. É normal não jogarmos 70 jogos em alto nível. O Inter perdeu em casa, o Corinthians levou de quatro, Atlético-PR foi atropelado em casa. Brasileiro é assim. O Botafogo vai voltar. Não duvidem disso”, prometeu.

Além disso, ele lembrou que algumas pessoas tem relacionado sua queda de produção aos 37 anos de idade. Porém, ele descartou a hipótese, mas admitiu cansaço pela grande sequência de jogos na temporada.

“Passamos por dificuldades em termos de resultado e de jogo. Mas conseguimos levantar em outras oportunidades e vamos levantar de novo. Falam do meu jogo. Que caiu e dizem que é a idade. Mas quando voltar a jogar bem e aí? Minha experiência vai contar neste momento. Estou pronto para ajudar. Jogar mal no campo faz parte da carreira de um grande jogador também. Quando está bem é fácil entrar em campo, mas persistir mesmo quando não vai bem é difícil encontrar. Quero ajudar”, afirmou.

“Os adversários podem se preocupar, o Botafogo vai voltar”

Mesmo em momento adverso, Seedorf mostrou estar totalmente confiante no Botafogo. Tanto que aproveitou a entrevista coletiva para mandar um recado aos adversários.

“Os adversários podem se preocupar, podem ficar preocupados. O Botafogo vai voltar a jogar aquele futebol. Já passei por coisa muito pior e aceito essa cobrança. Sou um dos lideres e estou dando a cara para aceitar essas cobranças. Faz parte também. Ninguém perdeu talento, ou padrão de jogo. Preparem-se, o Botafogo vai voltar”, encerrou.



Fonte: UOL
Comentários