O Botafogo ganha uma nova cara a cada dia. Após assumir a presidência, Carlos Eduardo Pereira esperou o fim do Campeonato Brasileiro para tomar suas primeiras medidas. O mandatário e iniciou uma verdadeira reformulação no elenco e anunciou que não renovará com 17 atletas. Por conta disso, a nova diretoria terá que contratar muitos jogadores, já que praticamente todas as posições estão carentes.

Nem mesmo no gol, o Botafogo está com situação tranquila. Isso porque Jefferson, com contrato até o fim de 2015, espera um planejamento que envolva o pagamento de uma dívida que já chega a R$ 2 milhões referentes a salários atrasados. Assim, o capitão do Alvinegro tem futuro incerto e aguarda o resultado de novas reuniões entre diretoria e seus representantes.

Na lateral direita, o Botafogo até tem jogadores em quantidade. Régis, contratado junto à Portuguesa, tem contrato, assim como John Lennon. Nenhum dos dois, no entanto, agradam em cheio. Gilberto, que estava emprestado ao Internacional deve voltar. O clube gaúcho terá eleições neste sábado e uma das chapas gostaria de contar com o jogador, o que poderia envolver uma troca com outros atletas. Assim, a posição também pode precisar de reforços.

Mesma situação ocorre na zaga. Atualmente, o Botafogo conta apenas com Dankler e Matheus Menezes, que não agradam. O grande nome é André Bahia, que está em processo final de renovação de contrato. A tendência é que a diretoria traga ao menos mais um nome para completar a defesa.

Os setores de maior carência são o meio de campo e o ataque. Isso porque o elenco é basicamente formado por jovens. Jogadores que normalmente lutam por uma vaga são as únicas opções, casos de Gegê, Daniel e Murilo. Jobson é o mais experiente, mas tem contrato até junho e não sabe se jogará a Série B.

A diretoria tem como objetivo dar mais experiência ao setor criativo e ataque. Nesse sentido, o Botafogo estuda o nome de Loco Abreu. O uruguaio está sem contrato após defender o Rosário Central-ARG e está inserido na nova realidade financeira do clube.

Entretanto, o Botafogo tem uma missão mais urgente: ajustar a situação financeira para ir ao mercado com mais tranquilidade. Nesta quinta-feira, o Alvinegro deu importante passo para deixar o caos no passado. A nova diretoria quitou a dívida com a Timemania e terá que pagar apenas as parcelas mensais. Além disso, o clube já apresentou uma proposta ao Ministério do Trabalho e espera resposta para voltar ao Ato Trabalhista.  Com três parcelas pagas de cinco existente, o próximo passo é aderir ao Refis, o que deixaria o Glorioso livre das penhoras.

Fonte: UOL