O hit “Só Love” da dupla Claudinho e Bochecha traduz bem a relação do técnico Eduardo Barroca com o meia de apelido homônimo ao cantor de funk. Homem de confiança do treinador desde o período de sub-20 do Botafogo, o jogador virou novamente a aposta do comandante, desta vez no profissional, e tem o encantado.

Na vitória por 3 a 2 sobre o Bahia, na última quinta-feira (2), no estádio Nilton Santos, Barroca foi só elogios ao desempenho de Gustavo Bochecha.

“Gustavo Bochecha foi muito importante nesses dois jogos na retenção de bola, em fazer o time fluir. Assim como Jean, Alan Santos, acho que o Botafogo tem jogadores de bom nível nessa posição. Ele foi muito importante nessa vitória contra o Bahia”, elogiou.

O treinador tem fundamento nas análise. De acordo com o Footstats, Gustavo Bochecha foi o jogador com o maior número de passes certos na partida, uma característica que ele traz desde a base e que Barroca classifica como um “regista”, expressão usada no futebol italiano para o volante que constrói e inicia jogadas, estilo que o técnico admira e tenta implementar em suas equipes.

Fascínio por Bochecha é antigo

O fascínio de Eduardo Barroca por Gustavo Bochecha é antigo, desde quando trabalharam juntos na base. Quando foi contratado pelo Corinthians para assumir o time sub-20, o treinador não teve dúvidas em apontar quem foi o melhor jogador que viu atuar nas divisões inferiores.

“O melhor jogador que vi na base é o Gustavo Bochecha, um volante que joga de 5, mas poderia botar a camisa 10 que caberia. Um cara canhoto, que a maior característica é construção, jogar pressionado, com entendimento de jogo curto. Sou encantado com ele, e tem essa característica e tem tido dificuldade em jogar no profissional. Os treinadores no meio do processo buscam resultados mais rápidos”, declarou ao UOL Esporte na ocasião.

Fonte: UOL