O empate por 1 a 1 com o Resende não era o resultado que Eduardo Húngaro esperava, mas não chegou a surpreender o estreante treinador do Botafogo. Com algumas críticas ao calendário apertado que acabou gerando uma pré-temporada mais curta, o comandante do alvinegro disse que já cogitava uma atuação abaixo da média e a falta de ritmo de sua equipe.

“Tivemos 15 dias de trabalho e a equipe sentiu. Eu já imaginava que isso fosse acontecer, principalmente por causa da parte física. A equipe jogou junta pela primeira vez depois de poucos dias de treino”, comentou Húngaro, explicando a estratégia que acabou gerando o empate.

“Precisávamos montar uma estratégia para ter combustível até o fim. Fizemos um bom planejamento de marcação que nos deu condição de sermos fortes até o fim e criarmos chances de gol. Não deu, mas foi bom”, completou.

E a estratégia deverá se repetir na próxima terça, contra o Bangu, quando o time terá novamente time reserva para mais uma rodada do Campeonato Carioca.

“A equipe vai disputar uma partida antes do jogo de Quito [contra o Deportivo, dia 29] , provavelmente o de quinta-feira. Para o jogo de terça deveremos ter uma escalação parecida com a de hoje, mas ainda vamos buscar uma definição”, revelou Húngaro, sem esconder que a prioridade do Botafogo neste início de temporada é a disputa da primeira e eliminatória fase da Copa Libertadores.

Fonte: UOL