Com uma pandemia do novo coronavírus, o futebol brasileiro parou por 15 dias, em decisões separadas da CBF e das federações estaduais. Técnico do Botafogo, Paulo Autuori fez duras críticas à principal confederação do país, que deveria liderar as ações e unificar atitudes.

Em entrevista ao site “Globoesporte.com”, Autuori criticou a CBF.

– Como sempre, a CBF se omite e/ou fica em cima do muro nas decisões, as quais cabem, exclusivamente, a ela tomar em relação a todo o futebol brasileiro – reclamou Autuori.

– A não exigir que todas as federações parassem suas competições e a não estipular prazos (mínimos), sujeitos às frequentes avaliações sobre o vírus, para serem respeitados por todos, sem exceções, vem somar aos seus inúmeros, próprios e frequentes erros mais essa frouxa e irresponsável decisão de deixar nas mãos dos seus filhotes (federações) a decisão final de um tema que transcende ao futebol. Erros estes que vêm a gerar, há muito tempo, um diferencial competitivo, absurdo e nefasto, a favor de certos clubes – protestou.

O técnico foi crítico de a rodada da Taça Rio no último fim de semana ter sido disputado com portões fechados, o que não respeitou o risco de contaminação de jogadores e profissionais do futebol.

Com a paralisação do Campeonato Carioca, o Botafogo suspendeu suas atividades por 15 dias. Não há previsão oficial para retorno dos jogos.

Fonte: Globoesporte.com