O lateral-esquerdo do Botafogo foi julgado nesta quarta-feira (6) por xingar o árbitro, após receber uma advertência, na partida com o Bangu, pelo Campeonato Carioca. Gilson foi punido pela Sétima Comissão Disciplinar a um jogo de suspensão, mas já cumpriu em automática e pode jogar normalmente.

No empate sem gols entre Botafogo e Bangu, na segunda rodada da Taça Guanabara, Gilson reclamou do cartão amarelo após cometer uma falta e acabou sendo expulso com o vermelho direto. O lance aconteceu aos 47 minutos da etapa final.

Narra a súmula que, ao ser advertido, o lateral xingou o árbitro: “c*, vai tomar no c*, não fiz nada, você deve estar de sacanagem”, sendo contido pelos companheiros de equipe.

A Procuradoria denunciou o alvinegro nos termos do artigo 243-F § 1º do CBJD, que trata de “ofender alguém em sua honra, por fato relacionado diretamente ao desporto; se a ação for praticada por atleta, mesmo se suplente, treinador, médico ou membro da comissão técnica, contra árbitros, assistentes ou demais membros de equipe de arbitragem, a pena mínima será de suspensão por quatro partidas”, mas o procurador da sessão, Dr. Wagner Rebello, desclassificou para o artigo 258, “assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva”, entendendo que houve desrespeito e não ofensa.

De acordo com o advogado do Botafogo, Dr. Aníbal Rouxinol, Gilson manifestou interesse em estar presente na sessão, mas foi escalado para uma partida da Copa Sul-Americana, na mesma data do julgamento.

Fonte: Site do TJD-RJ