Considerado um dos vilões da Copa de 2010 e chamado de herói depois do jogo contra o Chile neste Mundial, Júlio César acaba sua participação no torneio com um recorde negativo. Ele se tornou o goleiro mais vazado do Brasil na competição neste sábado.

Até a partida contra a Holanda, pela disputa de terceiro e quarto, Júlio César estava empatado com Taffarel, com 15 gols sofridos cada um. No entanto, com os gols que tomou neste sábado de Van Persie e Blind, ele se isolou neste posto com 18.

Os gols sofridos por Júlio César foram 14 nesta edição do Mundial e outros quatro na Copa de 2010. Já Taffarel tinha essa marca dividida em três Copas, sendo duas delas campanhas até a decisão. O goleiro foi vazado duas vezes em 1990, três em 1994 e mais 10 em 1998.

Além de uma Copa, os goleiros têm também seis partidas de diferença. Júlio César atuou em 12 jogos contra 18 de Taffarel.

O terceiro colocado desta lista é Gilmar dos Santos Neves, que também atuou em três Mundiais. Ele sofreu quatro em 1958, cinco em 1962 e um em 1966. O ex-goleiro esteve em campo em 14 partidas.

Além da marca pessoal, Júlio César ainda amargou o status de ser o goleiro a mais sofrer gols em uma única edição de Copa. Só no Mundial do Brasil, ele sofreu 14 gols, ultrapassando a competição de 1938, quando Batatais e Walter Goulart foram vazados 11 vezes.

Fonte: UOL