Muito criticado por grandes beneméritos em virtude das recentes dificuldades que o clube atravessa, o vice-presidente executivo do Botafogo, Luis Fernando Santos, negou que tenha qualquer possibilidade de se desligar da função. Em entrevista ao site Globoesporte.com, o dirigente revelou que existe uma espécie de “fogo amigo” contra ele.

– Se eu discordo de um ponto de vista, eu coloco minha opinião, não importa quem esteja do outro lado. Não concordo com nada que vá contra meus preceitos. De 10 dias para cá parece que tem uma campanha (contra). Não vejo minha saída como possibilidade no momento. Existe um pouco de fogo amigo. Se eu saísse da vice-presidência não seria por isso – afirmou.

Luis Fernando Santos rebateu as críticas que vem sofrendo e ressaltou que não recebe nada para trabalhar no Botafogo:

– A pressão é inerente à minha função, sou vice executivo há quatro anos, sempre existiu. De umas semanas pra cá parece que descobriram que eu existo. Minha vida foi toda sob pressão, nunca desempenhei nenhuma função fácil, não é novidade. Machuca quando começam a aparecer leviandades. Podem me chamar de incompetente, de burro, faz parte. O desagradável é quando começam com acusações, começam a fazer ilações que procuram colocar em dúvida a honestidade da pessoa. Isso machuca. São 68 anos de idade, de uma vida aberta, limpa. Isso machuca, mas não desanima. Estou bem com a vida, com minha família, com o Botafogo. Não recebo absolutamente nada do Botafogo, não preciso receber, para mim é um prazer que me dei no caminhar para o fim da vida. Eu não deixo passar nada em branco, minha vida foi assim.

Fonte: Globoesporte.com