A mudança no comando técnico parece ter levado ares positivos para General Severiano. Do time que não conseguiu chegar às fases finais do Campeonato Carioca e foi eliminado na Copa do Brasil para o Juventude, que disputa a Série C do Brasileiro, o Botafogo inicia o Brasileiro figurando na zona de clubes que brigam por vaga na Libertadores. Apesar de apenas três rodadas, as duas vitórias consecutivas apontam para um resultado positivo do trabalho de Eduardo Barroca.

Entre algumas ponderações deste começo de ciclo, o treinador credita a evolução do time à vontade demonstrada pelos jogadores na busca pelas vitórias, colocando em prática o pedido em ter intensidade o tempo todo na partida.

“A mais importante delas é a vontade dos jogadores de atuar em alta intensidade. Sem isso não consigo realizar nada. Tenho sentido os jogadores com muita vontade de buscarem os resultados. Entendo que precisamos manter mais o controle do jogo, ter mais a bola, deixar o jogo menos lá e cá. Com isso a gente fisicamente vamos nos sentir mais confortáveis”, disse, após o triunfo por 1 a 0 sobre o Fortaleza, ontem (5).

Barroca, por outro lado, aponta o que ainda considera algumas falhas do grupo, como a falta de coletividade, ponto que ele quer fazer melhorar até a parada para a Copa América. Neste quesito, a semana de trabalho antes do clássico com o Fluminense pode ser um aliado.

“Ainda precisamos de muita coisa, muita margem para evoluir. Ainda não estou satisfeito com a coletividade, precisamos ter jogo mais controlado. Para isso precisamos repetir. E antes desse jogo não treinei. Não tivemos tempo. A ênfase foi coletividade a quem não vinha sendo relacionado. Precisam de hábito coletivo, de treinamento, ter um pouco mais de entrosamento. Mas os jogadores estão se dedicando muito, compensando com entrega. Jogadores experientes colocando em prática”, afirmou.

Barroca chegou ao Botafogo no meio do mês passado, após demissão do técnico Zé Ricardo. Ele era treinador do sub-20 do próprio Alvinegro, categoria em que foi campeão brasileiro, e depois de passagem pela base do Corinthians, voltou ao Glorioso para assumir o time profissional.

Fonte: UOL