No dia 30 de abril, Alessandro Scheppa terá o seu contrato com o Botafogo encerrado. E nada de renovação. É o que confirma o próprio meia de 21 anos, que atuou somente 26 minutos com a camisa do Botafogo – no empate com o Bangu, por 0 a 0, no dia 23 de janeiro, no Estádio Nilton Santos.

A diretoria do Botafogo, em nome de Anderson Barros, gerente de futebol do clube, já comunicou a decisão diretamente a Gatinha – que havia sido noticiada primeiramente pelo jornalista Thiago Franklin.

– Houve uma conversa com o Anderson (Barros, diretor de futebol do Botafogo), e ele me disse que não iria ter a renovação do contrato. Acredito que a má fase do time no Campeonato Carioca acabou me atrapalhando um pouco, mas eu esperava mais oportunidades – disse Zé Gatinha, ao Globosporte.com.

– Amadureci muito nesse tempo que estive no Botafogo, as partes técnica e física evoluíram bastante, acredito eu – completou.

Com passagens por Espírito Santo FC e Flamengo-SP, Alessandro, já em tom de despedida, ainda agradeceu a recepção no clube e o carinho da torcida, que passou a tê-lo como xodó por conta do inusitado apelido dos tempos de base.

– Foi um sonho, até porque há um ano eu estava no meu estado, desacreditado, aí depois estava no Botafogo. Foi incrível, os jogadores, sem palavras, me receberam muito bem. Eu não esperava que ia ser recebido tão bem pelos torcedores, agradeço as mensagens de carinho e as de críticas também, porque isso fez eu treinar mais do que já estava treinando. Eu não ligo de ser chamado pelo apelido (Zé Gatinha), mas eu cheguei ao Botafogo como Alessandro.

Alessandro chegou ao Botafogo na reta final de 2018 para disputar o Torneio Otávio Pinto Guimarães (sub-20), porém não conseguiu ser inscrito a tempo. Assim, passou a integrar o elenco profissional e virou reforço para o Carioca.

Fonte: Terra