CEO projeta ‘próximos meses ainda mais difíceis’ no Botafogo e SAF constituída ainda em 2021

92 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Jorge Braga, CEO do Botafogo
Divulgação/Botafogo TV

O Botafogo está de volta à Série A, mas a situação financeira do clube está longe de se tornar mais tranquila. Em entrevista ao podcast “Dinheiro em Jogo”, do GE, o CEO do clube, Jorge Braga, prometeu meses ainda mais difíceis no primeiro semestre de 2021, já que as cotas do Brasileirão só começam a ser pagas em junho.

– Eu diria a você que a noite é mais escura antes de amanhecer. Os próximos meses me parecem que vão ser mais difíceis ainda do que os desse ano. Mas eu enxergo isso com otimismo – afirmou Jorge Braga, ressaltando que o acesso à Série A foi importante, claro:

– Esse não era o único objetivo. O Botafogo tem o acesso de volta à elite, era uma pedra enorme, gigante, mas não era a única. Especialmente agora, a minha visão é de otimismo, mas com o pé no chão. Porque, de verdade, até maio do ano que vem a gente continua na Série B em relação a receitas. As receitas só vêm a partir de junho. Então, esse é o perigo que eu diria. O maior desafio.

Enquanto tenta solucionar os problemas financeiros do clube, Jorge Braga segue trabalhando firme na criação da Botafogo S/A – ou seja, a implementação da Sociedade Anônima do Futebol, com base na nova legislação. Ele garantiu que a SAF será constituída ainda em 2020.

A constituição da SAF vai acontecer esse ano. Isso está muito claro. Inclusive, nesta semana a gente começou. Estamos com o BMA, um escritório grande, o Chico Müssnich é um grande botafoguense, e estamos desenhando o estatuto e as regras da S/A. Vai acontecer esse ano. Mas é um processo que vem acontecendo passo a passo – explicou Braga, relatando que foco também está neste momento em solucionar as dívidas tributárias:

– A gente continua marchando na direção de enfrentar o caixa, resolver a relação entre receitas e despesas, enfrentar e estruturar a dívida, solicitamos a centralização das dívidas trabalhistas e cíveis, estamos enfrentando as dívidas tributárias também. E o passo seguinte, que sempre foi planejado, é captar um investidor para poder agilizar esse processo.

Fonte: Redação FogãoNET e podcast Dinheiro em Jogo (GE)

Notícias relacionadas