Receba notícias do Botafogo no canal do FogãoNET no WhatsApp!

Colunista vê semelhanças de Luís Castro com Valdir Espinosa e Paulo Autuori, campeões no Botafogo

8 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Colunista vê semelhanças de Luís Castro com Valdir Espinosa e Paulo Autuori, campeões no Botafogo
Vitor Silva/Botafogo

Em coluna com Luís Castro como tema, no último domingo, o jornalista Gilmar Ferreira, do “Extra”, apontou o treinador do Botafogo como “um dos personagens dos mais interessantes em meio a tantos estrangeiros que chegaram no futebol brasileiro nos últimos quatro anos”. E apontou semelhanças com dois técnicos que fizeram história no Glorioso: Valdir Espinosa e Paulo Autuori.

O colunista enalteceu Luís Castro.

– Tenho me dedicado a pesquisar seus discursos e a tentar entender seu trabalho e quanto mais me aprofundo, mais encantado fico com a retidão e a coerência dele. Uma das passagens mais significativas foi o depoimento transcrito para o “The Coaches Voice” (“A voz dos treinadores”), no ano passado. Foi quando o português falou sobre seu desafio de dar ao Botafogo não apenas um time competitivo, mas uma estrutura capaz de se desenvolver. Expressava a preocupação com o lado humano dos profissionais, e ressaltava o quanto o jogo de futebol no Brasil é influenciado pela emoção.

“Minha experiência na Ucrânia tem me ajudado muito em meu trabalho no Botafogo. Quando estivemos em Donetsk, no Shakhtar, havia quase que 50 por cento de jogadores ucranianos e a outra metade era formada por brasileiros. Notava-se claramente, que os jogadores brasileiros eram mais emocionais, queriam mais liberdade em campo. Enquanto os ucranianos gostavam de um jogo mais guiado, de tarefas mais bem definidas…”

E talvez este tenha sido o “pulo do gato” de John Textor ao trazê-lo para virar a chave do Botafogo – escreveu Gilmar Ferreira.

O jornalista lembrou que o treinador participa de diversos temas, como CT e gramado no Estádio Nilton Santos, e que quase se classificou para a Libertadores no ano passado.

– Confesso que vejo Luís Castro já tão identificado com as causas do Botafogo que por vezes me ele faz lembrar do gaúcho Valdir Espinosa. Mas a essência de seu discurso profissional, com foco no bem-estar social do indivíduo, me faz enxergar traços de Paulo Autuori. Por coincidência, técnicos nas conquistas mais emblemáticas da recente história do clube – completou.

Fonte: Redação FogãoNET e coluna do Gilmar Ferreira (Extra)

Notícias relacionadas