Comentarista destaca remontagem do Botafogo no meio da temporada: ‘Dá pequenos sinais de que vai conseguir’

21 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Comentarista destaca remontagem do Botafogo no meio da temporada: ‘Dá pequenos sinais de que vai conseguir’
Vitor Silva/Botafogo

O Botafogo atual já é bem diferente do time do início da temporada. Se antes chegaram o técnico Marcelo Chamusca e diversos reforços, para a Série B a equipe tem outra cara e novos contratados. A maioria deles titular ou importante, como Chay, Diego Gonçalves, Daniel Borges, Barreto, Luís Oyama e Rafael Moura, além do técnico Enderson Moreira.

Essa mudança foi destacada pelo comentarista Carlos Eduardo Mansur, no programa “Redação SporTV” desta segunda-feira.

– Contra o Vasco, o Botafogo teve uma característica similar a de ontem (vitória sobre a Ponte Preta): encontrar gol, defender com linhas bem baixas e matar o jogo no contra-ataque. Modelo que vira a cara do Botafogo na Série B, vem de quatro vitórias seguidas. Oscilações são a cara da Série B e dos times grandes da competição, que caem sem a receita da Série A. Passa a tentar operar em prateleira de jogadores que historicamente não buscavam, a margem de erro aumenta. Há a sensação de jogadores não correspondendo, descarte e montagem de novo time. Isso faz ter oscilações, ainda mais com chegada de novo treinador. Isso tem impacto. O Botafogo hoje com tem atletas que chegaram com a competição em em andamento, naturalmente tem mudança grande na cara do time e na adaptação. Dá pequenos sinais que vai conseguir, os resultados dão paz – explicou Mansur.

Sidney Garambone destacou que o Botafogo está diferente com o técnico Enderson Moreira.

– Foi um jogo até aberto, duas equipes que não têm poder de marcação tão azeitado. O que o Enderson conseguiu, no primeiro momento na conversa, foi um time mais leve, que troca mais passes, agride mais e tem equilíbrio emocional. Vimos nas primeiras rodadas da Série B o Botafogo jogando bem, time mais leve e agressivo, que não segurava vantagens. Não administrava. Não transformava em vitórias. Na Série B é fundamental ter paz. Se começa a ratear, pensa em outra coisa, em se manter apenas. Agora o combustível é a confiança – completou Garambone.

Fonte: Redação FogãoNET e SporTV

Notícias relacionadas