Comentarista diz que Textor ligou alerta sobre Lei da SAF e pede posicionamento de Vasco e Cruzeiro: ‘777 e Ronaldo também precisam tocar nesse assunto’

52 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Comentarista diz que Textor ligou alerta sobre Lei da SAF e pede posicionamento de Vasco e Cruzeiro: ‘777 e Ronaldo também precisam tocar nesse assunto’
Reprodução/SporTV

A entrevista de John Textor na live do FogãoNET no YouTube na última terça-feira (24/1) deve ligar um sinal de alerta sobre o funcionamento das SAFs no Brasil, acredita o comentarista Henrique Fernandes. O acionista majoritário do Botafogo enumerou falhas na Lei da SAF que geraram impedimento de receber verbas previstas no futebol, citando cobranças indevidas fora do Regime Centralizado de Execuções (RCE).

Para Henrique Fernandes, essa insegurança jurídica pode acabar provocando o afastamento dos atuais e futuros investidores no futebol brasileiro e até mesmo o fim de alguns clubes tradicionais.

Até que ponto é uma interpretação ruim da lei ou a lei é que é mal escrita? Textor tem razão de levantar essa questão agora no início. Esse problema que aflige o Botafogo daqui a pouco pode pegar no Vasco, no Bahia… É uma questão a se levantar, reescrever a lei ou criar uma jurisprudência para dar uma segurança para esses caras. Se não der certo, o caminho é um só: esses caras vão sair e aí vamos estar falando em fim desses clubes mesmo – ponderou Fernandes, durante o “Seleção SporTV”.

São questões que precisam ser esclarecidas, ainda num início de processo, porque tudo isso vai determinar como, quando, quanto vai ser investido. As novas sociedades que vão se formando vão pegando as mais antigas como exemplo – acrescentou o comentarista Alexandre Lozetti.

Fernandes pediu ainda que Ronaldo Fenômeno, acionista majoritário da SAF do Cruzeiro, e a 777 Partners, grupo que adquiriu 70% da SAF do Vasco, também se posicionem e se juntem ao Botafogo para conseguir uma resolução junto ao poder político.

Textor disse que conseguia se planejar com esses 20% (das receitas para pagamento de dívidas do clube social) do RCE, mas quando é surpreendido com penhoras… A regra não é aquela do início? Não é só o Textor que tinha que tocar nesse assunto, mas a 777, o Ronaldo… Todos têm de sentar juntos, procurar o Governo Federal. Tudo isso tem que ser discutido agora, se não vai haver ruptura. E ruptura, para esses clubes, é a catástrofe – concluiu Henrique Fernandes.

Fonte: Redação FogãoNET e SporTV

Notícias relacionadas