Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Loco Abreu, após se despedir do futebol: ‘Fecham-se as cortinas do jogador, abrem-se as do treinador’

20 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Loco Abreu, após pendurar as chuteiras no Uruguai
Reprodução/ESPN Uruguay

Aos 44 anos e em seu 31º clube na carreira, Loco Abreu se despediu do futebol nesta sexta-feira, na derrota do Sud América para o Liverpool por 5 a 0 pelo Campeonato Uruguaio. O atacante entrou aos 30 minutos do segundo tempo e já adiantou que agora vai focar na carreira de treinador – coisa que já fez ao mesmo tempo em que atuava.

– É uma sensação estranha, mas linda, desfrutar de jogar, de competir, ter a chance de estar com a bola. Agora começa a cair a ficha, volto para casa e não passarei o fim de semana planejando os treinos e o próximo jogo… Agora é começar a olhar para trás. É um momento de melancolia, mas estou feliz e contente de poder terminar a carreira como sempre procurei, sendo competitivo e podendo tomar o rumo da decisão, podendo ser na minha casa, com a minha família. Agora é olhar para a frente, desfrutar, sentir-se feliz pelo que realizou. Fecham-se as cortinas do jogador, mas abrem-se as do treinador – afirmou Loco, em entrevista à ESPN uruguaia.

Ainda no gramado, Loco Abreu explicou o momento da aposentadoria e que muitos duvidavam que ele realmente iria pendurar as chuteiras nesta sexta-feira.

– Já vinha planejando, mas ser aquele jogo, naquele momento… Depois que disse, sem titubear, fiquei sozinho no quarto e pensei: “Puta merda, já disse e agora vou ter que bancar”. Entendo que é o momento justo por muitas particularidades. Uma das coisas que me mantinha ativo era que eu estava tendo uma oportunidade que nunca tinha tido, que é a de jogar na minha casa, na minha cidade, que nunca havia tido futebol profissional. Lamentavelmente, por causa das chuvas, o campo não ficou em boas condições e suspendeu-se a possibilidade de jogar lá. Aí caiu a ficha de que já não haveria mais nada para correr atrás, de um sonho. Era o momento justo, consegui tudo que estava ao meu alcance e está agora abrindo-se a possibilidade de continuar no esporte como treinador. Coincidentemente, não sei se é por acaso, quando tomo a decisão na segunda vejo que o adversário seria o mesmo da minha estreia. Perdi as duas (risos). Mas foi assim, aguentando as emoções e disfrutando de todas as demonstrações de carinho – completou o ídolo do Botafogo.

Fonte: Redação FogãoNET e ESPN Uruguay

Notícias relacionadas
Comentários